Esportes Atlético-MG visita América de Cali para se aproximar da vaga nas oitavas

Atlético-MG visita América de Cali para se aproximar da vaga nas oitavas

Ganhando embalo na temporada, o Atlético Mineiro quer manter a tranquilidade e evitar maiores desgastes físicos num ano de calendário apertado. Por isso, busca nova vitória sobre o América de Cali, às 21 horas (de Brasília) desta quinta-feira, na Colômbia, pelo Grupo H da Copa Libertadores.

Se vencer, ficará muito próximo da classificação às oitavas de final, aliviando a pressão sobre jogadores e a comissão técnica liderada por Cuca nas últimas duas rodadas da fase de grupos da competição internacional. Além disso, poderá poupar jogadores em meio à reta final do Campeonato Mineiro e perto da abertura do Brasileirão, no fim deste mês.

Líder da chave, o Atlético tem sete pontos e ainda não perdeu nesta Libertadores. Contra o próprio América, em casa, venceu por 2 a 1. A equipe brasileira soma agora sete jogos de invencibilidade entre Libertadores e Estadual. O time colombiano vive situação oposta, com apenas um ponto, na quarta e última colocação da chave.

A diferença de desempenho entre os dois times se justifica em parte pelo forte investimento feito pela diretoria atleticana para esta temporada. Além de contratar Cuca, o clube trouxe reforços de peso, como Hulk, um dos destaques do time nesta primeira metade da temporada. Outra contratação badalada foi a do meia argentino Nacho Fernández.

"Sei que o clube fez esforço muito grande na contratação. Estou tranquilo, eu gosto de responsabilidade e desafios. Espero corresponder a tudo que o clube pretende, assim como a torcida", diz o meio-campista, ciente das cobranças da torcida, em razão das atuações da equipe ainda abaixo do esperado neste ano.

Para o duelo desta quinta, Cuca terá três baixas. O goleiro Rafael, reserva imediato de Everton, sofreu uma cirurgia para se recuperar de uma fratura-luxação no ombro direito. E os meias Zaracho e Calebe também seguem se reabilitando de problemas físicos.

Do lado da equipe de Cali, há apenas um desfalque: o zagueiro Marlon Torres. Mas a preocupação do técnico Jersson González é com o moral do time, que vem de eliminação precoce no Campeonato Colombiano, mesmo sendo o atual bicampeão. Além disso, ainda não venceu nesta Libertadores.

A crise começa pelo próprio banco de reservas. González é um técnico interino, que passou a substituir Juan Cruz Real, demitido justamente após a derrota para o Atlético-MG no duelo anterior, disputado no Brasil. Juan Carlos Osório, ex-treinador do São Paulo, é um dos cotados para assumir a equipe colombiana.

Apesar do América ter sede em Cali, a partida desta quinta será disputada no estádio Romelio Martínez, em Barranquilla. Isso porque o Pascual Guerrero de Cali, arena do time colombiano, localizada a 1.100 km da cidade onde será o jogo, está passando por reformas.

Últimas