Esportes Ashleigh Bahrty supera Pliskova e conquista o Torneio de Wimbledon pela 1ª vez

Ashleigh Bahrty supera Pliskova e conquista o Torneio de Wimbledon pela 1ª vez

A australiana Ashleigh Barty segue fazendo história no tênis mundial. A número 1 do mundo conquistou o Torneio de Wimbledon pela primeira vez, neste sábado, em bela e disputada decisão com a checa Karolina Pliskova. A tenista de 25 anos levou a melhor na final inédita para ambas, na sagrada grama inglesa, com vitória por 2 sets a 1, parciais de 6/3, 6/7 (4) e 6/3.

Com força no saque e devoluções impecáveis, a australiana foi logo abrindo 4 a 0 no primeiro set, com direito a duas quebras de saque. A situação tranquila a fez relaxar e a checa conseguiu a quebra para tirar o zero da parcial. Nada a comemorar, contudo. Logo a seguir, Barty aproveitou novo breakpoint e abriu 5 a 1.

Foi para o serviço para fechar uma dominante parcial e abusou dos erros no saque. Cometeu até uma dupla falta. A pressão atrapalhou e ela acabou perdendo o serviço na quinta quebra do set. Restava saber se Pliskova, enfim, conseguiria encaixar o seu saque e equilibrar o jogo. Fez 5 a 3 em pontos diretos, jogando pressão à número 1. Com os nervos no lugar, Barty fechou sem chances à checa.

Depois de um primeiro set decepcionante e sofrendo três quebras do serviço, a número 9 do mundo iniciou a segunda parcial com 1 a 0 e, finalmente, sacando bem. Barty seguiu mostrando força, porém, e logo virou para 3 a 1. Quando todos imaginavam que fosse deslanchar, a checa reagiu para buscar uma reviravolta improvável e chegar a 4 a 3.

As tenistas trocaram pontos até 5 a 5, quando Pliskova teve 40 a 15 e não conseguiu fechar. A número 1 do mundo quebrou e teve o saque do jogo. Como na primeira parcial, o nervosismo também prevaleceu e ela acabou deixando novamente a chance escapar. O set seria definido no tiebraker. Com uma dupla falta da australiana, a partida empatou. 7/6 com 7/4 para uma Pliskova mais vibrante.

Depois de perder o serviço em chance de fechar a partida em 2 a 0 e o set, Barty tinha de reencontrar seu jogo para frear a empolgação de Pliskova. Já a checa queria mudar o rumo de um jogo no qual passou enorme sufoco no começo.

O terceiro set começou como o primeiro, contudo. Barty foi logo abrindo vantagem de 3 a 0. Serviços precisos e vantagem de uma quebra após um erro fácil de voleio na rede de Pliskova. À número 1, bastava confirmar os serviços para a conquista inédita. Fez 5 a 2 e ficou bastando próxima da inédita taça. Com ace, Pliskova fez 5 a 3. Com erro, Barty proporcionou o breakpoint, não aproveitado pela checa. Uma bola na rede da rival definiu o jogo.

Campeã juvenil em Wimbledon com 18 anos, Barty se consagra agora no profissional em Londres. Segundo título de Grand Slam da número 1 do mundo, que antes ganhou em Roland Garros, mas jamais havia passado da quarta rodada na Inglaterra.

Emocionada, com mãos no rosto, Barty festejou sua conquista, aplaudida de pé pelo príncipe William e sua mulher, Kate Middleton, a duquesa de Cambridge. Quebrando protocolo, a australiana foi para as arquibancadas festejar com a família.

Últimas