Apresentado no São Paulo, Luciano reforça admiração por Fernando Diniz

Apresentado no São Paulo nesta quarta-feira, Luciano vestiu a camisa 11 e reforçou a admiração pelo técnico Fernando Diniz. O novo contratado foi um pedido do treinador, que comandou o jogador no Fluminense, clube em que ele viveu uma de suas melhores fases na carreira.

"Trabalhei com ele, todo mundo sabe que a gente deu certo. Espero que dê certo aqui. Queremos sempre vencer, ganhar", afirmou na entrevista coletiva. "A gente teve uma parceria lá (no Fluminense, em 2019). Ele é um excelente profissional. O Diniz estuda, vive o futebol 24 horas por dia, trabalha muito o tático", acrescentou Luciano.

O novo reforço do time tricolor também disse que seria frustrante se Diniz fosse demitido. O treinador está sob pressão no São Paulo já há algum tempo com os maus resultados neste início de ano, especialmente a eliminação para o Mirassol no Campeonato Paulista.

"A pressão vai ter sempre, mas eu, com todos os companheiros, vamos tentar ajudar ao máximo o Diniz. Seria frustrante (se o técnico sair), mas a gente vai trabalhar com o pensamento de que ele vai permanecer. Tenho contrato até o final de 2022, espero cumprir, e que o Diniz possa ficar por muito tempo para nos ajudar", ressaltou.

Luciano já teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF nesta quarta-feira e está liberado para estrear pelo novo time nesta quinta-feira, contra o Bahia, no Morumbi, em duelo da quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Ele se colocou à disposição para atuar pelo lados, função que já fez no Fluminense e que no São Paulo era preenchida por Antony, negociado com o Ajax, da Holanda.

"Eu também já joguei pelos lados. Claro que quando tem um mais rápido que você, facilita. A gente pode achar uma bola de profundidade. Trabalhei com o Diniz nessa função, deu muito certo", garantiu.

O atacante foi contratado em troca que envolveu a ida do meia Everton para o Grêmio. Segundo Luciano, o motivo de ter deixado o time gaúcho foi a falta de oportunidades com o técnico Renato Gaúcho. Lá, ele era reserva de Diego Souza.

"Eu conversei com minha esposa, naquele momento, até por não ter tantas oportunidades nesta temporada, decidi trocar de ares. O São Paulo é grande, espero me dar bem aqui, ajudar a todos aqui", explicou. "Nessa temporada não estava tendo oportunidades. Não me explicaram, não quero entrar em detalhes sobre o que pode ter acontecido. Quando surgiu o contato do São Paulo, estava à disposição de vir e ajudar. Estou muito feliz", completou o jogador.