Após êxito do City em ação, clube turco vai à CAS para jogar Liga dos Campeões

Outro clube de futebol europeu banido da Liga dos Campeões por violar as regras do fair-play financeiro está envolvido em ação na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) para reverter punição imposta pela Fifa.

Três dias após juízes da CAS anularem a proibição do Manchester City de disputar as duas próximas edições do torneio, o candidato ao título turco Trabzonspor participou de audiência no tribunal sobre o seu recurso contra exclusão por uma temporada da competição.

Um veredicto é esperado para ser dado até 3 de agosto, prazo estabelecido pela Uefa para as federações nacionais confirmarem os seus clubes representantes na Liga dos Campeões e na Liga Europa da próxima temporada.

O Trabzonspor é o segundo colocado no Campeonato Turco, quatro pontos atrás do Istanbul Basaksehir, com duas rodadas restantes. Está cinco pontos à frente do Sivasspor, o terceiro.

O vencedor da liga vai direto para a fase de grupos da Liga dos Campeões. O segundo colocado entrará na etapas preliminares, precisando ganhar três mata-matas para avançar aos grupos. Se o Trabzonspor perder a sua ação, o Istanbul Basaksehir terá seu lugar garantido na fase de grupos e vai assegurar dezenas de milhões de euros em premiação da Uefa.

O painel de finanças do clube da Uefa baniu o Trabzonspor no mês passado por falta de cumprimento de determinações financeiras em 2019, estabelecidas como parte de um acordo de liquidação três anos antes para outras violações às regras do fair-play financeiro.

O caso de Trabzonspor é mais rotineiro do que a complexa investigação envolvendo o Manchester City, cuja vitória legal na segunda-feira levantou dúvidas sobre o futuro das regras financeiras da Uefa.