Esportes Abatido após 1º triunfo, Rogério Ceni diz que São Paulo precisa melhorar bastante

Abatido após 1º triunfo, Rogério Ceni diz que São Paulo precisa melhorar bastante

Com cara de poucos amigos, voz baixa e sem conseguir esconder a tristeza, o técnico Rogério Ceni não viu motivos para celebrar a primeira vitória do São Paulo no ano. Na visão do comandante, o 1 a 0 sobre o Santo André conquistado nos acréscimos, no Morumbi, mostrou que a equipe ainda deve muito.

"Acho que (o time) pode melhorar bastante. Individualmente, na parte física, pois alguns jogadores ainda estão abaixo. O Arboleda estava muito cansado, o Nikão está se desgastando bastante, Igor Gomes ainda busca uma forma melhor por causa da covid...", admitiu Ceni. "Coletivamente precisamos tentar melhorar em mais sessões de treinamento, tentar jogar mais por dentro, conseguir chances melhores por dentro. Temos conseguido com muito cruzamento (foram 42 neste jogo), meus jogadores têm essa característica. Os adversários fecham muito e as opções são pelo lado. Temos de ir melhor por dentro e individualmente crescer no nível físico."

Mesmo ganhando uma trégua da torcida e até vendo seu nome cantado em coro, Ceni precisou explicar o abatimento. "Não é isso, a cara não é boa porque ganho pouco. Não dinheiro, ganho poucos jogos aqui, e isso não me deixa satisfeito", explicou. "O que faz você ficar de bom humor é a vitória e não estou somando muitas, infelizmente. Com poucas vitórias não tem como eu chegar aqui sorrindo. Que eu possa voltar a sorrir."

Sobre como fazer para as vitórias virem com mais frequência, o treinador não escondeu a receita: "Temos de crescer muito na parte física. Às vezes você quer propor e não tem jogador com essas características, sua ideia é uma mas a realidade outra, fora do tipo de jogo que você escolhe. Mesmo nessa maneira, a gente pode crescer muito mais. Jogamos um bom futebol contra o Bragantino e perdemos com gol no fim. Hoje não fomos bem e ganhamos no fim", avaliou.

"Individualmente a margem é muito grande de crescimento, alguns precisam melhorar na parte física para ter competição. Se não for competitivo ao extremo as chances diminuem", admitiu, descartando apresentações com espetáculo.

Sobre possíveis problemas com jogadores e funcionários do clube, Rogério Ceni não escondeu que pode estar em rota de colisão com alguns setores do clube, mas explicou que tudo o que vem fazendo é para o bem da instituição São Paulo. Em sua visão, é errado um jogador em tratamento médico ir embora às 13h45 do clube. "Eu fazia recuperação de manhã, tarde e noite. E essa cobrança pode fazer pessoas não gostarem. Mas vejo como algo importante ao São Paulo."

Ceni ainda garantiu que se dá bem com todos os funcionários do clube, a quem sempre dá bom dia, procura ajudar e tem o maior respeito. "Conheço porteiros, seguranças há 30 anos., Não tenho problemas com eles."

Últimas