Carro de Jobson capota três vezes e cunhado do jogador morre no local 

Polícia Militar encontrou um litro de uísque e latas de cerveja no veículo

Jobson e mais três pessoas estavam no veículo
Jobson e mais três pessoas estavam no veículo Reprodução/Instagram

O ex-jogador do Botafogo Jobson se envolveu em um acidente grave em uma rodovia no Tocantins que ligava as cidades de Marianópolis e Divinópolis. No veículo, estavam o atacante e mais três pessoas — uma delas era o cunhado de Jobson, que morreu na hora. 

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se

Segundo a Polícia Militar de Marianópolis, um litro de uísque e diversas latas de cerveja foram encontradas dentro do veículo — que capotou três vezes. O acidente aconteceu na tarde de sexta-feira (2). O advogado do atleta afirmou que não era Jobson quem dirigia o veículo no momento do acidente, no entanto, o carro pertencia ao ex-jogador.

Já a PM afirmou que, no momento em que as viaturas chegaram ao local do acidente, Jobson e os outros dois homens não souberam afirmar quem estava sob o comando do veículo.

— Eles se contradiziam o tempo todo. 

Jobson e mais uma pessoa foram encaminhados para um hospital na cidade de Divinópolis. A terceira vítima, que tinha ferimentos mais graves na região da cabeça, foi levada para o Hospital Regional de Paraíso do Tocantins. O jogador já teve alta hospitalar. 

Violência doméstica, estupro e uso de drogas

As polêmicas na carreira de Jobson são incontáveis: o jogador de 29 anos, que já passou por 10 clubes, carrega consigo alguns casos de doping. Em 2009, o Cruzeiro estava perto de acertar sua contratação quando ele foi pego no exame antidoping por uso de cocaína. A princípio, Jobson negou o uso de drogas, mas posteriormente assumiu que havia fumado crack. A negociação foi cancelada.

Em 2012, o atacante foi emprestado ao São Caetano por um ano. Contudo, logo que entrou, já trouxe problemas para o azulão: em março, Jobson foi acusado de violência doméstica ao agredir a então esposa Thayne Bárbara. 

No ano passado, o jogador foi preso por estupro de vulnerável — ele abusou sexualmente de quatro adolescentes, duas de 14 anos e duas de 13. Uma das vítimas chegou a relatar que Jobson atraía garotas para a chácara onde morava, onde faziam uso de bebidas alcoólicas e drogas. O atacante foi solto em setembro do mesmo ano, após pagar fiança.