Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

'Eu sei o país onde estou.' Abel Ferreira. Não aceita falar sobre a expulsão do seu auxiliar. Ironiza a arbitragem brasileira

Após a derrota para o Fluminense, por 2 a 1, no Maracanã, Abel não concorda com a expulsão do seu auxiliar João Martins. Mas não se aprofunda na resposta. 'Eu sei o país que estou', ironiza

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli


Abel Ferreira já tomou 52 cartões desde que chegou ao Palmeiras. "Sei o país onde estou"
Abel Ferreira já tomou 52 cartões desde que chegou ao Palmeiras. "Sei o país onde estou"

São Paulo, Brasil

"As imagens são evidentes.

"É melhor estar calado...

"Eu sei o país onde estou."

Publicidade

Desta vez, Abel Ferreira resolveu ironizar a arbitragem brasileira, depois da derrota do Palmeiras para o Fluminense, por 2 a 1.

Ele se referia ao juiz Ramon Abatti, que apitou o jogo no Maracanã e expulsou o auxiliar do treinador João Martins, aos 43 minutos do segundo tempo.

Publicidade

Não houve um lance polêmico, como um pênalti mal marcado, uma expulsão, gol em impedimento, nada disso. A reclamação foi por faltas que o auxiliar não concordava. Primeiro, tomou cartão amarelo, depois o vermelho.

E, de acordo com o canal Premiere, que transmitia a partida, João Martins foi direto.

Publicidade

"Hoje o jogo está condicionado."

Martins já havia colocado em xeque a seriedade dos campeonatos brasileiros.

"Entendemos que o futebol brasileiro passa uma imagem de que é o futebol mais competitivo do mundo porque ganham vários. Mas ganham vários porque, muitas vezes, não deixam os melhores ganhar, foi o que mais uma vez se passou hoje. Entendemos que é ruim para o sistema o Palmeiras ganhar dois anos seguidos. Entendemos isso."

A declaração foi feita após o empate com o Athletico, no dia 2 de julho.

Ele reclamava da não expulsão de Zé Ivaldo.

João Martins será julgado amanhã, pelo STJD, às 13h.

E está enquadrado no artigo 243-F por "ofender alguém em sua honra ou por fato relacionado diretamente ao desporto". Ele corre o risco de pegar entre uma a seis partidas de suspensão.

No Palmeiras há a certeza de punição.

A expulsão de ontem garantiu mais uma partida de suspensão do auxiliar.

A arbitragem brasileira é um problema para Abel que, desde que chegou ao Palmeiras, em novembro de 2020, tomou nada menos do que 52 cartões. Oito vermelhos e 44 amarelos.

São 204 partidas, com 120 vitórias, 45 empates e 38 derrotas.

Desde que chegou, ele questiona a arbitragem brasileira.

O raciocínio completo de ontem ao analisar a expulsão do seu auxiliar deverá, outra vez, gerar polêmica. Ou até indagação do STJD, sobre o que ele quis dizer sobre 'que país é esse'.

João Martins ri, depois de expulsão. E fala para as câmeras: 'Hoje o jogo está condicionado'
João Martins ri, depois de expulsão. E fala para as câmeras: 'Hoje o jogo está condicionado'

"Não achei minimamente justa a expulsão do João [Martins], tendo em conta que 10 minutos antes o Diniz protestou tanto ou mais que ele.

"O árbitro [Ramon Abatti Abel] que sabe, são decisões dele. 

"Tinha muito para falar, as imagens são evidentes. É melhor ficar calado.

"Sei o país onde estou e não quero falar mais nada."

Abel sabe que a derrota de ontem deixa o Palmeiras muito longe da disputa pelo título brasileiro.

Ele poupou Piquerez, Zé Rafael, Raphael Veiga e Dudu. Rony, Gabriel Menino e Artur entraram só no segundo tempo. 

Seu time caiu para a quarta colocação, com 31 pontos.

O líder Botafogo tem 43 pontos e um jogo a menos.

Enfrentará o Cruzeiro hoje.

"Eu já falei sobre isso, o Botafogo tem toda a vantagem para ser campeão. Não vamos ganhar sempre, parabéns ao Botafogo, tem tudo para ganhar. Já falei sobre isso, não vale a pena estar a reprisar nisso."

Jailson e Luan foram muito mal. Acabaram responsáveis pelos gols do Fluminense
Jailson e Luan foram muito mal. Acabaram responsáveis pelos gols do Fluminense

Sobre a derrota de ontem para o Fluminense, ele citou números, deixando claro quanto a considerou injusta.

"O jogo começou intenso, o Fluminense entrou melhor, pressionando, fez um gol em um pênalti em um lance onde estávamos em superioridade.

"A minha equipe pressionou, chutou, chegou ao fim do primeiro tempo com 7 a 1 em finalizações.

"No final do jogo, 18 a 10, 8 a 0 em escanteios.

"O futebol é isso. Tem que ganhar e perder, hoje perdemos, mas lutamos até o fim e infelizmente conseguimos fazer apenas um gol. É dar os parabéns à equipe que foi eficaz, que se fechou bem no segundo tempo e que foi mais eficaz que nós."

Está cada vez mais evidente que a prioridade do Palmeiras é a Libertadores.

E a irritação de Abel com a arbitragem brasileira...

Campeão do 1º turno, Botafogo está perto de conquistar o título do Brasileirão?

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.