Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Blog do Nicola
Publicidade

Corinthians 'toma golpe' milionário de time nanico da Itália

Monza mudou moldes do negócio de Carlos Augusto, causando prejuízo gigantesco ao Corinthians

Blog do Nicola|Do R7 e Jorge Nicola


Ex-lateral do Timão, Carlos Augusto foi apresentado como novo reforço da Inter nesta semana
Ex-lateral do Timão, Carlos Augusto foi apresentado como novo reforço da Inter nesta semana

A eliminação para o São Paulo na Copa do Brasil não foi a única notícia ruim do Corinthians nesta semana. O blog apurou que o Timão deixou de faturar quase R$ 18 milhões depois de uma manobra do Monza, pequeno time da Itália.

O “golpe” ocorreu na transferência do lateral-esquerdo Carlos Augusto para a Inter de Milão. O negócio entre os clubes italianos havia sido amarrado da seguinte maneira: empréstimo de uma temporada por 2 milhões de euros e obrigação de compra, em julho de 2024, por 13 milhões de euros.

Vale lembrar que, quando vendeu Carlos Augusto, em 2020, por 4 milhões de euros, o Corinthians acordou que ganharia 60% do lucro do Monza em uma futura negociação em definitivo. Diante disso, o Timão teria direito a cerca de 5,4 milhões de euros, que equivalem a 60% de 9 milhões de euros, quando Carlos Augusto se tornasse atleta da Inter para valer.

Só que o Monza mudou os termos do negócio de última hora, especialmente depois que a Inter disse que não tinha mais 15 milhões de euros pelo pacote completo, e sim 12 milhões de euros.

Publicidade

Agora, Carlos Augusto será emprestado por 4,5 milhões de euros — valor absolutamente incomum para esse tipo de cessão — e a Inter se comprometeu a bancar 7,5 milhões de euros daqui a um ano, para ter o brasileiro em definitivo.

A consequência: em vez de ficar com 5,4 milhões de euros, ou R$ 29 milhões, o Corinthians terá de se contentar com 2,1 milhões de euros, ou R$ 11,4 milhões. Essa quantia equivale a 60% de 3,5 milhões de euros, “novo lucro” do time italiano depois da mudança das cifras.

Lá se foram R$ 17,6 milhões dos cofres corintianos. Tudo isso numa semana em que, por causa da eliminação na Copa do Brasil, Luxemburgo e companhia deixaram de faturar no mínimo R$ 30 milhões, prêmio prometido pela CBF ao vice-campeão. Se levasse o título, o Timão embolsaria R$ 70 milhões.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.