Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Possenti diz que Paris será histórico para a natação feminina

Fernando Possenti acredita que Paris-2024 vai ser a melhor edição de Jogos Olímpicos da natação feminina brasileira

Olimpíada Todo Dia

Olimpíada Todo Dia|Do R7

Treinador da seleção brasileira de natação, Fernando Possenti acredita que Paris-2024 vai ser a melhor participação das nadadoras brasileiras na história dos Jogos Olímpicos. Durante entrevista ao Sem Limites, o talk show do Olimpíada Todo Dia, o técnico disse que há perspectiva de finais e resultados inéditos para as atletas brasileiras.

"Vai ser a melhor da história. A gente tem a oportunidade de levar um grupo de pelo menos quatro ou cinco meninas em provas individuais e com um revezamento 4x200m que hoje é top-8 do mundo. Foi uma guinada. A gente bateu o recorde sul-americano do 4x200m que durava desde a Rio-2016 com segundos a menos. E com espaço de melhora", disse Possenti.

Até este momento, três atletas brasileiras já fizeram índice olímpico para Paris-2024: Mafê Costa (200m livre e 400m livre), Gabrielle Roncatto (400m livre) e Beatriz Dizotti (1.500m livre). Todas elas, aliás, são treinadas por Fernando Possenti. Além disso, o Brasil possui os revezamentos 4x100m livre e 4x200m livre femininos já com vaga para o megaevento da capital francesa assegurada.

Projeção do treinador

Publicidade

O revezamento 4x200m livre é visto como uma das principais apostas de Fernando Possenti para Paris-2024. Afinal, além de baixar o recorde sul-americano em quase três segundos, a equipe formada por Mafê Costa, Stephanie Balduccini, Aline Rodrigues e Gabi Roncatto ficou em quarto lugar no Mundial de Doha, em fevereiro, a pouco mais de um segundo de um lugar no pódio.

Além desta, a natação feminina brasileira fez mais seis finais no Mundial de Doha, chegando a um grande marco. Possenti acredita que Mafê Costa e Gabi Roncatto, nos 400m livre, e Beatriz Dizotti, nos 1.500m livre, vêm fortes na busca por uma final nos Jogos Olímpicos. Ele também acredita em semifinais e resultados históricos, como Stephanie Balduccini nos 100m livre.

Publicidade

Até aqui, a maior delegação da natação feminina brasileira em Jogos Olímpicos foi na Rio-2016, quando contou com 11 atletas. O recorde de finais foi em Atenas-2004, quando o país teve duas individuais, com Joanna Maranhão (400m medley) e Flávia Delaroli (50m livre), e uma do revezamento 4x200m livre. Em Tóquio-2020, foram dez atletas (incluindo o revezamento misto) e nenhuma final.

Confira a entrevista com Fernando Possenti na íntegra:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.