Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

João Pedro Brutos é bronze World Series de Berlim

João Pedro Brutosda, classe SB14 (deficiência intelectual), marcou o tempo de 1min04s72 e fez a pontuação de 856 na final dos 100m...

Olimpíada Todo Dia

Olimpíada Todo Dia|Do R7

A Seleção Brasileira de natação paralímpica estreou, nesta quinta-feira (30), no World Series de Berlim, na Alemanha. O destaque do dia ficou com o bronze de João Pedro Brutos, da classe SB14 (deficiência intelectual), nos 100m peito. Outros brasileiros em evidência foram Talisson Glock, Gabriel Araújo, Lídia Cruz, Gabriel Bandeira e Douglas Rocha Matera, que disputaram as finais de suas classes. 

As provas no World Series são multiclasses, ou seja, nadadores com diferentes tipos de deficiência nadam na mesma série, sendo que as classificações às finais e as medalhas serão definidas por meio do Índice Técnico da Competição (ITC). 

Brasileiros nas finais

Começando pelo ótimo resultado de João Pedro Brutos nos 100m peito. O nadador mineiro da classe SB14 completou a prova em 1min04s72 e fez a pontuação de 856. O grande vencedor da final foi espanhol Antoni Ponce Bertran que, apesar de ter marcado 1min27s61, conseguiu a pontuação de 9308, já que é um atleta da classe SB5 (limitação físico-motora).

Publicidade

Já o bicampeão paralímpico em Tóquio 2020, Gabriel Araújo, chegou perto do pódio nesta quinta-feira. Da classe S14 (deficiência intelectual), o mineiro competiu nos 100m borboleta e alcançou a quarta colocação na final. Ele completou a prova em 56s21, e fez a pontuação de 859. Já pela classe S12, Douglas Rocha Matera ficou na quinta colocação, com o tempo de 59s40 e 839 pontos.

Outro brasileiro medalhista de ouro em Tóquio presente nas finais de hoje foi Talisson Glock. Da classe S6 (limitação físico-motora), ele competiu nos 200m livres e chegou na quinta colocação. Seu tempo foi de 2min22s43, com a pontuação de 848. Por outro lado, o Gabriel Araújo (S2 limitação físico-motora), bicampeão paralímpico em Tóquio 2020, marcou 800 pontos e chegou na nona posição.

Por fim, Lídia Cruz foi a primeira atleta feminina a disputar as finais de sua categoria. A brasileira, da classe S4 (limitação físico-motora) esteve na decisão dos 200m livres, e ficou na nona colocação. Ela teve o tempo de 3min17s70, e 752 pontos. Em seguida, a Lucilene Sousa (S12) e Vitoria Caroline Ribeiro (S8), participaram da final dos 100m borboleta e ficaram na nona e décima colocação, respectivamente.

João Brutos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.