Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Disputa pelos revezamentos esquenta Seletiva Olímpica

Olimpiada Todo Dia

Olimpíada Todo Dia

Olimpíada Todo Dia|Do R7

Nesta terça-feira (7), acontece a disputa dos 200m livre na Seletiva Olímpica da natação brasileira no Rio de Janeiro. Além de apurar as vagas individuais na prova, a final também irá definir os atletas que irão compor os revezamentos 4x200m livre do Brasil. E as eliminatórias da manhã de hoje mostraram que essa disputa deve ser quente nas finais.

Nos 200m livre feminino, cinco atletas nadaram abaixo dos 2 minutos na eliminatória. A líder foi Maria Fernanda Costa, que já tem o índice de salvaguarda, e fez um tempo de 1min58s58. Stephanie Balduccini, Gabrielle Roncatto, Maria Paula Heitmann e Nathalia Almeida também nadaram para menos de 2 minutos e estão na final, assim como Aline Rodrigues, Giovanna Reis e Thaiana Amaral.

A versão masculina da prova teve todos os atletas finalistas nadando pelo menos na casa do 1min48s. Os mais rápidos das eliminatórias da Seletiva Olímpica foram Guilherme Costa, com 1min47s86, e Breno Correia com 1min47s89. Fernando Scheffer, Kaique Alves, Eduardo Moraes, Murilo Sartori, Luiz Altamir e Nicolas Albiero completam a lista dos finalistas. 

Os dois revezamentos 4x200m livre do Brasil conquistaram bons resultados neste ciclo olímpico e são candidatos a final em Paris. O masculino ficou em quarto lugar no Mundial de 2022, enquanto o feminino foi quarto no Mundial deste ano. A disputa deve ser mais forte na Olimpíada, mas os dois grupos tem um enorme potencial. 

Publicidade

Demais provas

Outras três provas acontecem nesta terça na Seletiva Olímpica. Brandonn Almeida liderou as eliminatórias dos 400m medley masculino com um tempo de 4min24s96, enquanto Jhennifer Conceição foi a mais rápida nos 100m peito feminino, com 1min08s78.

A disputa dos 1500m livre é em uma final direta. Na sessão da manhã já aconteceram as séries com as atletas com os tempos de balizamento mais fracos. De noite, acontece a série mais forte, com destaque para Beatriz Dizotti, que foi finalista da prova nos Mundiais de 2022 e 2023 e já tem o índice olímpico pela salvaguarda.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.