Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Brasil conquista quatro ouros no primeiro dia do Pan do Rio

Rafaela Silva, William Lima, Larissa Pimenta e Michel Augusto levam o ouro no primeiro dia de finais do Pan de judô

Olimpíada Todo Dia

Olimpíada Todo Dia|Do R7

Começo arrasador! O Brasil conquistou oito medalhas no primeiro dia de disputas do Campeonato Pan-Americano e da Oceania de judô, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro (RJ). Foram quatro ouros, duas pratas e dois bronzes, com oito de nove judocas do país indo ao pódio. Larissa Pimenta (52kg), Rafaela Silva (57kg), Michel Augusto (60kg) e Willian Lima (66kg) foram os brasileiros campeões da noite. Nauana Silva (63kg) e Daniel Cargnin (73kg) levaram a prata, enquanto Amanda Lima (48kg) e Ketleyn Quadros (63kg) conquistaram bronzes.

Se tem Rafa no Rio, tem ouro!

Lutando em casa, Rafaela Silva foi o principal destaque do primeiro dia de disputa da categoria adulta no Pan. Segunda atleta mais bem ranqueadda categoria até 57kg, ela teve uma campanha arrasadora para conquistar seu terceiro título continental. A campeã olímpica e mundial venceu suas duas primeiras adversárias em menos de 15 segundos: primeiro, derrubou a peruana Marian Flores e, em seguida, projetou a estadunidense Mariah holguin.

Assim, ela se garantiu na final, onde encarou a canadense Christa Deguchi, líder do ranking mundial da categoria e um dos principais nomes do judô internacional na atualidade. Por lá, as duas fizeram uma luta tensa, decidida apenas no golden score. Enquanto Rafa parecia mais inteira após mais de nove minutos de combate, Deguchi estava ficando cansada, tendo dificuldade para aplicar seus golpes. Assim, a canadense levou o seu terceiro shidô e a brasileira ganhou a disputa nas punições. Com o título, Rafaela Silva vai se tornar a número três do mundo na próxima atualização do ranking, se consolidando como cabeça de chave em Paris-2024.

Publicidade

Cargnin leva prata em luta polêmica

O medalhista olímpicoDaniel Cargnin levou a prata na categoria até 73kg. Em sua segunda competição na temporada, ele também teve lutas rápidas. Priemiro, imobilizou o colombiano Ferney Mesa em apenas 30 segundos. Depois, conseguiu dois waza-ari sobre o argentino Facundo de Lucia. Já na semi, conseguiu um ippon sobre o mexicano Ulises Mendez em apenas 15 segundos.

Publicidade

Por fim, na decisão, o brasileiro enfrentou o canadense Arthur Margelidon. No último lance da luta, Cargnin conseguiu um golpe que seria ippon, mas o tempo tinha acabado antes do início do movimento. A luta foi para o golden score, onde Daniel Cargnin conseguiu novamente um golpe para ippon, mas a arbitragem anulou após revisão no vídeo. No final, o canadense conseguiu projetar o brasileiro. Apesar de muita reclamação da delegação do Brasil, a arbitragem deu o ippon e o ouro ficou com Margelidon.

Mais ouros

Publicidade

Willian Lima conquistou o ouro na categoria até 66kg, chegando à terceira medalha conquistada em cinco competições na temporada. Principal ranqueado de seu peso, ele venceu o mexicano Robin Jara (waza-ari), o venezuelano Willis Garcia (ippon) e o cubano Orlando Polanco (ippon) antes de superar o peruano Juan Postigos (ippon) na decisão. Com o resultado, ele sobe para a quarta colocação do ranking mundial e também fica próximo de ser cabeça de chave nos Jogos Olímpicos de Paris-2024.

Assim como Rafa, Cargnin e Willian, Larissa Pimenta já tem vaga olímpica assegurada e também levou o ouro no Campeonato Pan-Americano e da Oceania de judô, sagrando-se tetracampeã continental. Disputando a categoria até 52kg, ela venceu três lutas para ficar com o ouro: a porto-riquenha Francine Echevarria (tinha waza-ari de vantagem, mas forçou shidôs), a australiana Tinka Easton (ippon) e a estadunidense Angelica Delgado (ippon), em uma final que teve quase três minutos de golden score.

Os caçulinhas

Dois dos caçulas da equipe brasileira também fizeram finais. Michel Augusto, de 19 anos, triunfou na categoria até 60kg ao ganhar do guatemalteco José Ramos (dois waza-ari), do panamenho Bernabé Vergara (waza-ari), do mexicano Arath Juarez (shidôs) e do estadunidense David Terao (shidôs). Ele, que também foi medalhista de ouro em Santiago-2023, ganhou 700 pontos no ranking e ganhou importantes colocações na luta por vaga olímpica.

Enquanto isso, Nauana Silva foi vice-campeã da categoria até 63kg. A atleta de 21 anos venceu quatro lutas, incluindo contra a compatriota Ketleyn Quadros na semifinal, por waza-ari, em sua campanha. Antes, havia ganhado da argentina Agustina de Lucia (shidôs) e da mexicana Prisca Alcaraz (ippon). Na decisão, ela perdeu da australiana Katharina Haecker, quinta colocada do ranking mundial. Após apoiar a cabeça no chão durante um golpe, a brasileira foi penalizada e perdeu o combate por hansoku-make. Neste mesmo peso, Ketleyn Quadros levou a medalha de bronze ao vencer a venezuelana Anriquelis Barrios (ippon).

Bronze "ligeiro"

Quem também conquistou medalha de bronze no Pan foi Amanda Lima, que venceu a compatriota Natasha Ferreira por waza-ari na categoria até 48kg. Amanda perdeu na semifinal para a chilena Mary Dee Vargas Ley, por ippon, depois de ter superado a guatemalteca Jacqueline Solis (shidôs) e a mexicana Edna Carilloo (imobilização), enquanto Natasha precisou passar pela paraguaia Gabriela Narvaez na repescagem após vencer a australiana Anneliese Fielder (dois waza-ari) e perder para a colombiana Erika Lasso (waza-ari).

O Campeonato Pan-Americano e da Oceania de judô segue neste sábado (27), no segundo e último dia de disputas individuais. Mais nove brasileiros entrarão em ação, a partir das 10h (horário de Brasília): Ellen Froner (70kg), Luana Carvalho (70kg), Beatriz Souza (+78kg), Gabriel Falcão (81kg), Guuilherme Schimidt (81kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg) e Rafael Silva (+100kg).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.