Mais Esportes Tabárez admite que também reagiria a golpe baixo de jogador adversário

Tabárez admite que também reagiria a golpe baixo de jogador adversário

Montevidéu, 25 jun (EFE).- O técnico da seleção uruguaia, Óscar Tabárez, admitiu nesta quinta-feira que teria reação agressiva, diante da provocação semelhante a do chileno Gonzalo Jara, que resultou na expulsão do atacante Edinson Cavani, em jogo pelas quartas de final da Copa América. "Não justifico o que ele fez, mas o entendo. Se acontece comigo, eu reagiria. É algo que te atinge profundamente", garantiu o comandante celeste, ao desembarcar em Montevidéu. Ontem no segundo tempo da partida entre chilenos e uruguaios, o centroavante do Paris Saint-Germain acabou recebendo segundo cartão amarelo ao reagir após receber uma "dedada" do defensor adversário. "Depois, quem é punido, é sempre o que foi alvo da provocação", questionou o treinador. Por fim, Tabárez questionou Sandro Meira Ricci, negando que o tenha ofendido na saída do gramado do Estádio Nacional de Santiago. "O árbitro disse que eu o insultei e isso é falso", concluiu o experiente treinador. EFE rfg/bg (foto) (vídeo)