Lance Mercado de nutrição vê chance de crescimento após incentivo federal

Mercado de nutrição vê chance de crescimento após incentivo federal

Empresas de suplementação ganharam força após governo zerar impostos de importação para o setor

Lance
Lance

Lance

Lance

O mundo vive uma nova era de cuidados com a saúde e a alimentação após a pandemia do novo coronavírus, e as recentes mudanças no mercado brasileiro de nutrição projetam empresas em busca de novos objetivos. Em agosto, o governo federal zerou os impostos de importação para suplementos alimentares e itens de nutrição esportiva.

Com a medida, itens como Whey Protein, creatina e outros muito procurados pelos fãs de academia e esportes tiveram o acesso facilitado no país, devido aos preços mais acessíveis.

A Midway Labs USA, empresa de suplementação alimentar que tem como bandeira o fortalecimento da imunidade a fim de prevenir diversos tipos de doenças, aproveitou o contexto para retomar uma meta traçada em meio à pandemia: lançar a bandeira da suplementação como meio de fortalecer a imunidade da população brasileira.

Wilton Colle, CEO e fundador da Midway Labs USA, conta como esse objetivo está cada vez mais próximo.

- Criamos um produto e pedimos, no início da pandemia, que o governo baixasse os impostos, mas essa medida veio só agora. Suplemento é saúde para qualquer nação, atrelada à atividade física. As pessoas querem ter qualidade de vida, independentemente da classe social. Atletas terão maiores chances de resultados, pessoas bem nutridas serão mais produtivas e crianças aprendem melhor - afirma Colle.

Dados de um relatório divulgado pela Organização para Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO) mostram que 40 milhões de brasileiros não conseguem custear uma alimentação saudável e estão abaixo dos índices nutricionais recomendados.

Existem muitas dúvidas acerca dos suplementos alimentares, principalmente por parte da população que nunca fez o uso. Mas existem muitos benefícios que desconhecidos. Por exemplo, a composição de vitaminas, minerais e vitaminas, beneficiam o funcionamento de órgãos como o coração, rins, fígado e músculos.

Cada vez mais os brasileiros têm consumido suplementos alimentares. Prova disso são os dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), que mostraram que houve um aumento de 10% em cinco anos do consumo no Brasil.

Até 2020, 59% das casas brasileiras contém pelo menos uma pessoa utilizando suplementos alimentares. Duas motivações ficaram bem visíveis entre eles: 85% consomem esses produtos buscando benefícios para a saúde, enquanto 69% destes soma o uso à prática de atividades físicas.

De olho nesse crescimento, Wilton Colle comentou sua animação pelo mercado brasileiro.

- O potencial do Brasil é gigantesco, pela conscientização do que são os suplementos alimentares pela população, médicos, nutricionistas e pessoas com capacidade técnica. Antes, o suplemento era visto como "bomba", mas hoje não é assim. O mercado está bem mais maduro. Nos Estados Unidos, os suplementos fazem parte do dia a dia do americano - afirma Colle.

Últimas