Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Neymar no Al-Hilal! Redação do Lance! opina se astro brasileiro acertou ou não ao seguir para a Arábia Saudita

Transferência de brasileiro ao futebol árabe repercute de maneira negativa entre torcedores e jornalistas

Futebol|

Lance
Lance Lance

Neymar escolheu um novo desafio na carreira. Após 10 anos de Europa, entre Barcelona e Paris Saint-Germain, o brasileiro escolheu o Al-Hilal, da Arábia Saudita. Nesta terça-feira (15), o atacante foi anunciado pelo clube árabe por duas temporadas.

O futebol arábe ganhou relevância com as diversas contratações de grandes estrelas do futebol, como Cristiano Ronaldo, Mané, Benzema, entre outros. Com um alto investimento financeiro, o Al-Hilal desembolsou cerca de 100 milhões de euros (em torno de R$540 milhões). No total, Neymar vai receber mais de R$1,7 bilhão no período de contrato.

+ Al-Nassr tem interesse em contratar Alisson, goleiro do Liverpool, diz site

A transferência não foi bem vista pelos torcedores e imprensa. O jogador, que estava perto de acertar o retorno ao Barcelona, escolheu deixar para trás o sonho de se tornar o melhor jogador do mundo, título individual em que muitos apostavam que o craque brasileiro conquistaria.

Publicidade

- É mais uma decisão errada na carreira de Neymar. Se o brasileiro ainda sonhava com o prêmio de melhor do mundo, de novo enterrou esse desejo devido a opção visando mais o lado financeiro do que o esportivo - disse Tadeu Rocha, jornalista do Lance!

- Com apenas 31 anos, o jogador poderia respirar novos ares na Europa e buscar retomar o protagonismo que o colocou na prateleira de gênio desde que foi revelado. A ida para a Arábia Saudita foca apenas na parte financeira e deixa de lado o essencial do esporte: competitividade. A decisão, para mim, descreve uma péssima gestão de carreira e pode ser considerada uma 'aposentadoria' precoce do craque brasileiro - aponta Paula Mattos, setorista do Flamengo no Lance!

Publicidade

+ Al-Hilal, novo clube de Neymar, se aproxima de contratar campeão europeu

O contrato de Neymar é válido por dois anos e se espera que, após o período, o jogador volte à Europa. Entretanto, hoje com 31 anos, a idade do jogador se torna um peso, dificultando ter um futebol de alto nível e competitividade que a Europa exige. Na Arábia Saudita, a tendência é que o jogador desfrute de um futebol acima da média, com muitos gols e títulos, mas ainda sim, a cobrança e o peso é muito inferior.

Publicidade

- Não acho que a ida para a Liga Saudita seja a melhor saída para os problemas na França. Vai encontrar muita competitividade e uma responsabilidade ainda maior por levar a equipe ao topo. Se deseja retornar às ligas europeias em dois anos, vai voltar longe da competitividade ideal. Acho um grande erro essa ida para o Oriente Médio - destaca Lucas Borges, repórter de futebol internacional do Lance!.

Neymar já está liberado para estrear pelo Al-Hilal, apesar de estar se recuperando da lesão sofrida no tornozelo, na última temporada. Neste sábado (19), o time do brasileiro enfrenta o Al Feiha, às 15h (de Brasília).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.