Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

De volta a campo, Flávio vive expectativa de jogar na Arábia: 'Sentimento de extrema felicidade'

Recuperado de lesão no ligamento do joelho direito, o volante do Al-Taawon está perto de retorno aos gramados

Futebol|Do R7

Lance
Lance Lance

Já recuperado de lesão no ligamento do joelho direito, o volante Flávio, do Al-Taawon, vive a ansiedade de voltar a equipe saudita para o restante da temporada. Com boas atuações nos treinamentos, o jogador falou sobre sua preparação e a expectativa de seu retorno aos gramados.

- Parece que demorou tanto e ao mesmo tempo parece que foi ontem que eu lesionei, mas foi a seis meses atrás. Passa um filme na minha cabeça e atuar 60 minutos no último treino coletivo foi gratificante, ainda mais da forma que foi, participando bem do treinamento, dando uma assistência e sem nenhum tipo de limitação, que é o mais importante. É um sentimento de extrema felicidade que estou perto de voltar a fazer o que amo - disse Flávio, que relembrou os problemas da lesão.

- Foram momentos difíceis, não tem como falar especificamente de um momento. Acredito que o primeiro mês foi um dos mais complicados. O joelho com os pontos, inchado, não tinha posição para dormir. Qualquer movimento no joelho e já doía muito porque estava muito recente mas tinha que ser feito para justamente chegar no estado que estou hoje, me sentindo bem. Foi um esforço necessário que teve que ser feito dessa forma. Juntamente com meu fisioterapeuta, o Matheus, que ficou comigo os quatro meses que estive no Brasil.

Já em reta final na Liga Saudita, Flávio acredita estar a disposição para o próximo confronto do Al-Taawon. A equipe do brasileiro vai a campo na próxima quinta-feira (27), quando enfrenta Al-Adalh fora de casa.

Publicidade

- Creio já estar disponível para a próxima partida. Esse coletivo era como um último teste, para ver como iria sair. Eu já vinha me sentindo bem nos treinamentos, evoluindo dia após dia. Então acredito que para o jogo do dia 27 eu já possa estar apto para ir para o jogo - pontuou o jogador, que ainda falou sobre a ansiedade de ir a campo.

- Quando você fica muito tempo sem fazer aquilo que você ama, que você gosta, que você sabe fazer, que no meu caso foram seis meses de muita dedicação e resiliência, quando você vê que esse tempo sem jogar está perto de se encerrar, bate uma ansiedade. Mas estou tranquilo, seguindo tudo o que é passado pelo clube, pelos fisioterapeutas para voltar bem, sem limitação e receio de nada.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.