Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

ANÁLISE: Ineficiente, Flamengo volta a falhar na defesa, sofre a virada e pode terminar rodada no Z4 do Brasileirão

Rubro-Negro teve chances de sair com a vitória diante do Athletico-PR, na Arena da Baixada, mas voltou a decepcionar a torcida, com...

Futebol|

Para uma equipe ser competitiva e brigar por títulos, deve encontrar o equilíbrio entre seus setores no campo. O Flamengo, porém, ainda não conseguiu ser eficiente no ano e tem apresentado constantes falhas defensivas. Diante do Athletico-PR, na Arena da Baixada, não foi diferente, já que teve chances de vencer e acabar com a sequência negativa no Brasileirão, mas parou no goleiro Bento. No fim, recebeu o castigo ao ver o adversário ser letal nos contra-ataques e sacramentar o triunfo diante de sua torcida.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Desde a escalação, parecia que Sampaoli teria uma tarde feliz em Curitiba. Mas tudo se transformou na etapa final, com mais uma derrota e a chance de terminar a rodada no Z4. Caso o Corinthians pontue contra Fortaleza, nesta segunda, em São Paulo, colocará a equipe carioca na zona de rebaixamento, com quatro rodadas disputadas. Ainda é cedo para fazer qualquer projeção, mas pontos já ficaram pelo caminho neste início de competição.

Apesar das ausências de Gerson e Pedro, as entradas de Cebolinha e Matheus França deram mais mobilidade ao ataque, mesmo sem seu camisa 9. Ao forçar o erro na saída de bola, o Rubro-Negro abriu o placar em cobrança de pênalti de Gabigol e tinha tudo para voltar ao Rio com três pontos na bagagem. O camisa 11 fez toda a jogada por dentro antes de ser calçado por Fernandinho na área e foi o jogador que mais incomodou o Athletico, com arranques em velocidade.

Continua após a publicidade

+ ATUAÇÕES: Santos falha em um dos gols; Cebolinha e Pulgar recebem as maiores notas em revés do Flamengo

No entanto, o time voltou a oscilar e mostrou que o argentino terá muito trabalho para recolocá-lo nos trilhos, algo que ainda não aconteceu na temporada. O gol de empate do Furacão nasceu do espaço concedido no lado esquerdo. Por lá, Fernandinho teve liberdade para achar o promissor Vítor Roque na área. Mesmo ao errar o domínio, o atacante contou com o mau posicionamento de Santos, que errou o tempo de bola e deixou sua meta livre para a bola entrar.Defesa do Flamengo volta a falhar em derrota para o Athletico-PR, na Arena da Baixada (Marcelo Andrade/Lance!)

Continua após a publicidade

Na volta do intervalo, o treinador optou pela entrada de Arrascaeta, que precisa adquirir ritmo para ser importante e protagonista na campanha ao retornar de lesão. Com o uruguaio em campo, o Flamengo voltou a ter mobilidade e levar perigo à meta de Bento. O que o time carioca não contava é que o goleiro estivesse em uma tarde inspirada e segura. O dono da meta athleticana evitou as finalizações de Cebolinha, Ayrton Lucas e Gabigol e garantiu que o Furacão seguisse vivo no jogo.

+ Torcedores protestam no Desembarque do Flamengo no Rio de Janeiro; Braz e jogadores são hostilizados

Continua após a publicidade

O desequilíbrio entre os setores flamenguistas ficou evidente quando o Furacão apostou nos contragolpes em velocidade. O balde de água fria aconteceu novamente na reta final de um jogo, como contra o Internacional. Não foi no último lance, mas aos 34, quando Khellven foi acionado e teve liberdade para em profundidade fazer o cruzamento rasteiro. No lance, Vitor Roque se chocou com Santos e acertou o rosto do arqueiro , que fará exames nesta segunda. A bola sobrou para Erick estufar a rede.

+ Santos, do Flamengo, fará exames no Rio de Janeiro e tem suspeita de fratura na face

Por fim, o revés causou a revolta da torcida, com protestos no desembarque no Rio e com membros do elenco e Marcos Braz sendo hostilizados. Sem tempo para treinar, o Rubro-Negro já estará em campo na quarta, diante do Goiás, no Maracanã. O Esmeraldino sofreu uma sonora goleada de 5 a 0 para o Palmeiras e pode ser o adversário ideal para o início de uma recuperação. Nas opções para a possível escalação, mais duas dores de cabeça. Gabigol, suspenso, e Santos, que teve suspeita de fratura na face e será examinado. Problemas que a equipe precisará superar para iniciar uma reação no Brasileirão e também na temporada.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.