Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Caso Daniel Alves: jogador pode se beneficiar de lei feita para proteger mulheres na Espanha

Lateral-direito está sendo processado por agressão sexual contra uma jovem de 23 anos e deve ser julgado ainda neste ano

Lance|

Daniel Alves está preso desde 20 de janeiro deste ano
Daniel Alves está preso desde 20 de janeiro deste ano Daniel Alves está preso desde 20 de janeiro deste ano

O lateral-direito Daniel Alves será julgado pelo crime de agressão sexual em audiência que deve acontecer ainda neste ano. A Justiça da Catalunha acredita que os indícios mostram a culpa do atleta no caso da acusação feita por uma mulher de 23 anos. No entanto, o jornal Marca, da Espanha, explicou que o jogador de 40 anos pode ser beneficiado por uma lei feita para proteger as vítimas de crimes similares no país.

A lei, intitulada Só Sim É Sim, foi aprovada com o intuito de reforçar a importância do consentimento e proteger todas as mulheres, independentemente de quem for o agressor. A legislação, que estava em vigor na época do suposto estupro cometido por Daniel Alves, previa uma pena mínima de quatro anos.

· Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

· Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Por considerar a pena mínima pequena, o Partido Popular e o PSOE propuseram uma modificação na legislação e aumentaram a punição para ao menos seis anos de detenção. Como o crime de Daniel Alves aconteceu quando a lei antiga era válida, o atleta ainda será julgado de acordo com as sanções previstas anteriormente.

Daniel Alves foi notificado oficialmente sobre o julgamento na quarta-feira (2). A defesa do atleta resolveu não entrar com recurso, e a audiência, que poderia acontecer até o início de 2024, deve ser adiantada para este ano.

Publicidade

Daniel Alves está preso preventivamente na Espanha desde o dia 20 de janeiro. O jogador teria agredido sexualmente uma mulher de 23 anos em uma festa no dia 30 de dezembro de 2022. A Justiça espanhola ordenou a prisão do atleta depois de ouvir depoimentos contraditórios do brasileiro. Ao longo da investigação, o ex-Barcelona apresentou diferentes versões do caso. Na última delas, admitiu que teve relações sexuais com a acusadora, mas afirmou que isso aconteceu de forma consensual.

Daniel Alves completa seis meses na prisão em meio a contradições, divórcio e perdão à vítima

" gallery_id="64b811b9cd77c0919100015f" url_iframe_gallery="esportes.r7.com/lance/daniel-alves-pode-se-beneficiar-de-lei-feita-para-proteger-mulheres-na-espanha-04082023"]

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.