Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Peneira? Vasco sofreu gol em 11 dos últimos 12 jogos

Defesa é problema constante desde a instauração dos pontos corridos. Time já sofreu 33,3% dos gols que levou no Brasileirão de 2023...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

Foto: Leandro Amorim/Vasco

Não é dos dias de hoje que a torcida do Vasco acende um alerta acerca dos problemas defensivos do time. Não à toa, apenas quatro das 16 edições a equipe terminou o Brasileirão de pontos corridos com um saldo positivo (2006, 07, 11 e 12).

E na temporada 2024 o problema é o mesmo. Se o atacante Pablo Vegetti é o artilheiro da Copa do Brasil e do Brasileirão, a zaga do Vasco vem contribuindo de maneira direta para os maus resultados. Afinal, o time só não sofreu gol em um dos últimos 12 disputados.

LEIA MAIS: Vasco não sofria seis gols no mesmo jogo desde 2015

No período recortado, que vem desde a partida contra o Água Santa, em São Januário, pela segunda fase da Copa do Brasil, o time só não sofreu gol contra o Fortaleza, em empate por 0 a 0, na ida da terceira fase da mesma competição.

Publicidade

No Brasileirão atual, a equipe já conta com a pior defesa: 17 gols sofridos. Os números são alarmantes, já que o Cruz-Maltino sofreu gol em todos os sete jogos até o momento no torneio. Para piorar, levou seis do maior rival (Flamengo) na rodada do fim de semana.

Ou seja: com apenas 18,4% da competição (restam 31 rodadas), o Vasco já levou 33,3% dos gols que levou na edição de 2023 (51), em que lutou contra o rebaixamento até os últimos minutos. Assim, a principal missão do técnico Álvaro Pacheco é dar segurança defensiva ao time.

Publicidade

Dificuldade até nas vitórias

A dificuldade em manter o “clean sheet” (folha limpa, em tradução literal), que é que quando a equipe passa um jogo inteiro sem ser vazado, é visível até mesmo em vitórias do Vasco na temporada.

Publicidade

Nos dois triunfos do Cruz-Maltino no Brasileirão a equipe vencia em São Januário por 2 a 0 (contra Grêmio e Vitória), mas sofreu para sacramentar o triunfo. O motivo? Gols sofridos na etapa final, recolocando os adversários no jogo e gerando incerteza quanto ao placar positivo.

Contra o Fortaleza, pela Copa do Brasil, por exemplo, o Vasco vencia por 3 a 2 e garantia vaga às oitavas. Mas sofreu gol na beira dos acréscimos, fazendo com que a disputa fosse para os pênaltis.

Números defensivos do Vasco na temporada

  • Jogos: 24
  • Gols sofridos: 36 (média de 1,5 por jogo)
  • Jogos sofrendo gols: 17 (70,8% dos jogos)
  • Jogos sofrendo pelo menos dois gols: 10 (41,6% dos jogos)
  • Jogos sofrendo pelo menos três gols: 5 (20,8% dos jogos)
  • Jogos sem sofrer gols: 7 (29,2% dos jogos)

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.