Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Douglas Luiz exalta concorrência no meio de campo da seleção: ‘Exige a querer melhorar’

Jogador fala sobre a disputa por vaga entre titulares e valoriza presença de outros atletas que disputam a Premier League no seu setor...

Jogada 10

Jogada 10|Do R7

- Foto: Rafael Ribeiro/CBF
- Foto: Rafael Ribeiro/CBF - Foto: Rafael Ribeiro/CBF (Jogada 10)

A Seleção Brasileira se prepara para os dois primeiros jogos sob a batuta de Dorival Júnior, diante de Inglaterra e Espanha, em amistosos internacionais. Até o momento, o comandante não esboçou quais serão os titulares diante dos ingleses no sábado (23), às 16h (de Brasília). De acordo com Douglas Luiz, a disputa promete ser intensa com a qualidade dos jogadores. Ainda mais sem Casemiro, que está consolidado, porém se lesionou.

“Fico muito feliz com a concorrência que tenho, pois me exige a querer melhorar e mostrar meu futebol. O time exato (titulares) ainda não sei, mas a gente vem aqui dar o melhor e fazer de tudo para que possa ganhar minutos. Fico feliz com essa concorrência toda. Mas é um dia após o outro, continuar trabalhando para que tudo possa dar certo”, disse.

“Até o momento não (não dividiu a equipe entre titulares e reservas no campo), está sendo um treinamento bastante mesclado. Ele quer conhecer os jogadores, pois é a primeira convocação. Quer descobrir jogadores que ele possa confiar e descobrir os onze. Então, ainda não teve essa separação entre titulares e reservas”, completou.

Meio de campo de Premier League

Douglas Luiz vive sua melhor temporada desde que chegou à Premier League. Afinal, já foram dez gols e dez assistências com a camisa do Aston Villa. Na coletiva de imprensa, o jogador respondeu sobre a parceria no meio de campo, com outros atletas que atuam no futebol inglês, e se Dorival irá manter o cinco posicional, mesmo com a ausência de Casemiro.

Publicidade

“Eu me sinto confortável por estar com Paquetá, João (Gomes), Bruno (Guimarães), André. São pessoas que consegui jogar contra e a favor do sub-20, com Paquetá principalmente. Temos liberdade e ajuda na montagem do grupo.

Falando sobre dificuldade do início de carreira. Bem difícil sair da comunidade de onde sai, e hoje jogar a Premier League é algo inexplicável. Só eu e minha família sabemos e podemos falar sobre isso. O foco agora é a Seleção e estou muito confortável com tudo”, frisou.

Publicidade

“Confortável com a chegada do treinador Unai Emery (no Aston Villa). Com os treinadores anteriores, eu jogava de número cinco. A chegada dele me deu liberdade da maneira como eu gosto de jogar, Consegui somar 10 gols e 10 assistências na temporada, na formação que me sinto confortável. Com o Dorival já tivemos uma conversa, e ele disse da forma como gostaria de ver jogando. Essa liberdade é boa para somar gols e assistências”, acrescentou.

“Acredito que pela conversa que tive. Ontem foi meu primeiro treino todo com o grupo. Acho que vai querer manter esse número cinco, pois Dorival (Júnior), gosta muito desse jogo posicional. Ele gosta do defender os onze e atacar marcando. Acredito que irá deixar esse cinco posicionado. Não sei se irá jogar com dois volantes ou um triângulo. Terei mais noção disso hoje”, finalizou

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.