Futebol Paulo Sousa elogia Pablo na zaga do Flamengo na Libertadores

Paulo Sousa elogia Pablo na zaga do Flamengo na Libertadores

Mesmo com o placar vitorioso por 3 a 2, o treinador ressaltou a importância de ter mais posse bola para evitar pressão adversária

  • Futebol | Do Live Futebol Br

Técnico Paulo Sousa em coletiva

Técnico Paulo Sousa em coletiva

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Um dos destaques na partida para o técnico Paulo Sousa, entre Flamengo e Universidad Católica, na vitória por 3 a 2, na noite de Libertadores na quinta-feira (28), foi o zagueiro Pablo. Sua atuação na área defensiva foi elogiada pelo comandante, que apesar de ter sido responsável pelo segundo gol contra, não anulou os feitos do camisa 30 durante os 90 minutos em campo.

Paulo Sousa ressaltou a forte marcação de Pablo, tanto em duelos aéreos, como nas pontas, e ainda relembrou do trabalho que fizeram juntos na França, visando aplica-lo no Mengão.

“Sobretudo pela capacidade que ele nos dá nos duelos aéreos e marcações importantes no duelo dos pontas. Dentro da área, é um jogador que também nos oferece capacidade. Em termos ofensivos, é algo que tínhamos trabalhado com ele na França, quando trabalhamos juntos, mas claro que são colegas completamente diferentes e interpretações. Mas com certeza ele vai crescendo para evoluir e desenvolver melhor sua grande capacidade, que é defender bem entre linhas e diminuir distâncias. Dentro da área, é um jogador muito importante,” afirmou o técnico.

O zagueiro é um dos reforços da temporada e jogou sua segunda partida, após ter passado por um tratamento intensivo no joelho direito, depois de ter se lesionado durante seu primeiro treino com o elenco. Cada vez com mais ritmo com camisa rubro-negra, Pablo vai se tornando uma peça fundamental para Paulo Sousa, que sofreu com constantes desfalques para repor sua defesa.

E pensando nisso, na coletiva pós-jogo também ressaltou os erros que devem ser corrigidos, precisando ter cada vez mais posse de bola, para evitar a pressão que passou no segundo tempo contra a Católica.

“Para defendermos bem, precisamos ter cada vez mais (posse de) bola. Tivemos várias situações de transições, nos defendemos bem e pudemos contra-atacar. Poderíamos fazer mais gols e ter mais tranquilidade, além de desmotivar o adversário. Quando não concretizamos, criamos mais espaço para nossos adversários, assim nos empurraram num bloco mais baixo,” completou Paulo Sousa.

Próximo jogo

O Flamengo vira a chave agora e visa a Copa do Brasil. Estreia na terceisa fase da competição no domingo (01/05), contra o Altos, às 18h (de Brasília), em Teresina. 

Quem substitui Abel no Flu? Veja técnicos brasileiros livres no mercado

Últimas