Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Luxemburgo foi derrotado, de vez. Renato Augusto só entrará em campo com a liberação de Bruno Mazziotti. Ponto final

A ausência de Renato Augusto no clássico de ontem foi a confirmação de quem libera atletas fisicamente no Corinthians. O coordenador Bruno Mazziotti pôs fim à era de jogadores que entram em campo 'no sacrifício'

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Renato Augusto é a principal arma do Corinthians. Luxemburgo o estava escalando com dores, 'no sacrifício'
Renato Augusto é a principal arma do Corinthians. Luxemburgo o estava escalando com dores, 'no sacrifício' Renato Augusto é a principal arma do Corinthians. Luxemburgo o estava escalando com dores, 'no sacrifício'

São Paulo, Brasil

Bruno Mazziotti venceu Vanderlei Luxemburgo.

Renato Augusto só entrará em campo em totais condições físicas.

Acabaram os jogos de sacrifício.

Publicidade

O meia de 35 anos não participar do clássico de ontem foi a confirmação de quem foi derrotado no ríspido confronto entre o chefe do Núcleo de Saúde e Performance e o treinador.

O ex-preparador físico de Ronaldo Fenômeno tem mostrado que Luxemburgo, para tentar se salvar no cargo, abusou do seu jogador mais cerebral. Só que acumula inúmeras lesões.

Publicidade

O histórico médico de Renato Augusto é extenso.

Já rompeu músculo da panturrilha esquerda, operou o menisco do joelho direito, fez inúmeras raspagens de cartilagem no mesmo joelho. E, neste ano, estiramento do ligamento do mesmo joelho direito.

Publicidade

Luxemburgo já havia sido aconselhado por Mazziotti a não escalar Renato Augusto em alguns jogos.

Ele não obedeceu.

Foi expressamente avisado por Mazziotti de que ele não poderia atuar contra o Goiás.

Mas Luxemburgo o desafiou e o colocou 22 minutos em campo.

Além de visivelmente se poupar, Renato Augusto foi mal demais na partida contra o Estudiantes, em La Plata. Longe do seu melhor momento físico, ficou parado à frente, esperando bolas.

O escândalo veio à tona.

O blog teve a informação exclusiva de que o preparador foi direto com o presidente Duilio Monteiro Alves. Se não acreditasse no seu trabalho, ele poria o cargo à disposição.

Duilio não deixou a situação chegar ao ponto do "ele ou eu". 

E conseguiu contornar.

Segurou Mazziotti.

Ele é um dos melhores do mercado brasileiro, muito respeitado internacionalmente.

Renato Augusto também é muito consciente e, por mais que queira colaborar com o Corinthians, não vai se expor mais. Ele pretende parar de entrar em campo "no sacrifício", com o risco de ter uma gravíssima contusão, na reta final de sua carreira.

Luxemburgo entendeu e não vai mais expor o atleta.

Lógico que ele desejava seu principal jogador ontem, contra o Palmeiras.

Mazziotti ganhou toda a confiança de Andrés Sanchez e seus sucessores. Pelo trabalho com Ronaldo
Mazziotti ganhou toda a confiança de Andrés Sanchez e seus sucessores. Pelo trabalho com Ronaldo Mazziotti ganhou toda a confiança de Andrés Sanchez e seus sucessores. Pelo trabalho com Ronaldo

Mas teve de se submeter ao diagnóstico de Mazziotti.

Nem no banco Renato Augusto ficou.

Passará agora dez dias da data Fifa, se recuperando fisicamente.

O empate amenizou a situação de Luxemburgo.

Mas o treinador não tem o mesmo prestígio de um mês atrás.

Duilio o defende porque ele não reclama da venda dos jogadores.

Mas com Bruno Mazziotti ele não se mete mais.

Tanto que, quando chegou às suas mãos o relatório que mencionava que seria melhor o meia não jogar ontem, não houve contestação.

Luxemburgo é inteligente, vivido.

Sabe quando perde "uma dividida".

E esta, com Mazziotti, perdeu para valer...

Corinthians e Palmeiras fazem jogo superdisputado em Itaquera; veja fotos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.