Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Interino do Vasco reclama de arbitragem: 'Fomos prejudicados'

Emílio Faro comentou empate sem gols com a Chapecoense e reclamou de pênalti em Eguinaldo na reta final da partida

Futebol|Do Live Futebol BR


Emílio Faro venceu sua terceira partida como técnico interino do Vasco nesta Série B
Emílio Faro venceu sua terceira partida como técnico interino do Vasco nesta Série B

O Vasco ficou apenas no empate sem gols com a Chapecoense, em São Januário, pela 22ª rodada da Série B na tarde deste domingo (31). O Cruzmaltino fez partida ruim tecnicamente e deixou o gramado reclamando muito da arbitragem — elenco e comissão técnica pediram pênalti em Eguinaldo já na reta final.

O resultado de 0 a 0 manteve o Gigante da Colina na vice-liderança, com 39 pontos, mas apresentando o risco de ser ultrapassado por Grêmio e Bahia, ambos com 37, até o fim da rodada — que será encerrada apenas no próximo sábado (6/8). Após o duelo, o auxilar Emílio Faro concedeu entrevista coletiva e amenizou o tropeço em casa.

"Dentro de competição tão difícil, andamos mais um degrau. Queríamos ter andado três degraus, mas foi mais um degrauzinho", disse Emílio Faro.

Leia também

O treinador interino do Vasco, mesmo analisando todo o contexto, não deixou de dar suas palavras sobre a arbitragem. Além do suposto pênalti não marcado em Eguinaldo, Emílio reclamou muito de atitudes dentro de campo que "picotam" o jogo.

Publicidade

"A arbitragem está muito pressionada no Brasil. Está todo mundo falando de arbitragem. Entra numa pressão que normalmente são os treinadores que sofrem e agora está toda em cima da arbitragem. A arbitragem fica indecisa em tomar atitudes na partida. Aí gera toda insatisfação e gera um jogo que é a última coisa que o mandante precisa, que é um jogo dinâmico. O time deles estava em bloco baixo e teve um jogo picotado, parado, que traz insatisfação o tempo todo para as equipes. O jogo não anda. Esse tipo de arbitragem indecisa, com falta de convicção, prejudica o mandante. Fomos prejudicados porque o tempo de bola em jogo desse, com a torcida crescendo com a equipe, com toda hora jogada tolhida, estancada, fica complicado de jogar", destacou.

Tentando se recuperar quanto ao rendimento da equipe, o Vasco volta a campo apenas no dia 9 de agosto, uma terça-feira, contra a Ponte Preta, em Campinas.

Provocações, dancinha e festa com a torcida: Veja 7 vezes em que Lisca mostrou 'ser doido mesmo'

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.