Esportes Velocista prata em Tóquio volta a testar positivo em contraprova

Velocista prata em Tóquio volta a testar positivo em contraprova

Britânico Chijindu Ujah, segundo lugar nos 4x100 m, foi suspenso pela Unidade de Integridade de Atletismo por uso de doping

Agência Estado - Esportes
Velocista britânico testou positivo em exame antidoping

Velocista britânico testou positivo em exame antidoping

Javier SORIANO/AFP

O velocista Chijindu Ujah, que fez parte da equipa da Grã-Bretanha medalha de prata nos 4x100 metros nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e que foi suspenso pela AIU (Unidade de Integridade de Atletismo) devido ao uso de doping, viu a contraprova voltar a dar positivo. O atleta é acusado de usar ostarina e S-23, substâncias proibidas que ajudam no aumento da massa muscular.

Suspenso provisoriamente desde agosto, Ujah terá que esperar pelo veredicto do CAS (Tribunal de Arbitragem do Desporto) para saber a sanção final. "A sessão antidopagem do CAS estudará a descoberta de uma violação da regra antidopagem e a possível desqualificação", informou o comunicado emitido, nesta terça-feira, pelo ITA (Agência Internacional de Testes).

Se a sanção for confirmada pelo CAS, o Canadá, que terminou a prova terceiro, ficará com a prata, enquanto a China, quarta colocada, ficará com o bronze. Fizeram parte da equipe britânica Zharnel Hughes, Richard Kilty e Nethaneel Mitchell-Blake.

O presidente da Associação Olímpica Britânica, Hugh Robertson, disse que seria "trágico" se outros membros da equipe de revezamento perdessem suas medalhas de prata por violação da regra antidoping de Ujah.

CR7 marca, mas United perde. Veja tudo sobre a Champions League

Últimas