Tatame Cyborg chama treinador de Amanda na ATT de ‘creonte’ e dispara: ‘É leal a quem for pagar mais’

Cyborg chama treinador de Amanda na ATT de ‘creonte’ e dispara: ‘É leal a quem for pagar mais’

Cyborg chama treinador de Amanda na ATT de ‘creonte’ e dispara: ‘É leal a quem for pagar mais’

Cyborg chama treinador de Amanda na ATT de ‘creonte’ e dispara: ‘É leal a quem for pagar mais’

Durante o UFC 219, o último evento do Ultimate realizado em 2017, os rumores de uma possível luta entre Cris Cyborg, campeã dos penas, e Amanda Nunes, dona do cinturão na divisão dos galos, ganharam força. Dana White, presidente do Ultimate, gostou da ideia e a “Leoa” chegou a declarar que o fã de MMA quer assistir este embate. No entanto, Cyborg se mostrou contrária a um possível encontro com a compatriota e pediu a organização para “investir” em sua divisão.

Cris ‘não descarta’ luta com Amanda e cutuca: ‘Acho que a Holm é mais difícil’ Dana mira Cyborg x Nunes, mas Cris nega e rebate: ‘Invista na minha divisão’ Amanda explica ‘razão’ para enfrentar Cyborg: ‘Todos querem ver’; Cris rebate

Um dos entusiastas para que o combate aconteça é o treinador de Amanda Nunes na American Top Team, Conan Silveira. Cyborg, em um comunicado enviado a imprensa, chamou o técnico brasileiro de “creonte”, que é uma gíria usada no Jiu-Jitsu e foi criada pelo lendário Carlson Gracie, para apontar os lutadores que mudavam de equipe. A campeã dos penas ainda citou a rivalidade histórica entre e Chute Boxe e Brazilian Top Team, na época do extinto Pride, como referência a postura do técnico após os ataques de Colby Covington ao Brasil, em outubro passado, no UFC São Paulo.

Confira abaixo o comunicado:

“Eu acho que é uma piada o Conan Silveira dizer que eu preciso enfrentar a Amanda Nunes para deixar o meu nome na história do MMA. Ele é um dos maiores creontes da história do MMA brasileiro. Estamos falando de um cara que pegou tudo o que o Brasil o ensinou e vendeu para a população nos Estados Unidos por nada. No Brasil, as artes marciais são sobre respeito, rivalidade, competição e honra. Quando a Chute Boxe estava lutando contra a Brazilian Top Team no Japão, eles não precisavam que os treinadores pegassem o microfone e saíssem dando entrevista no lugar dos atletas. O Conan não sabe o que é respeito e honra, ele é leal a quem for pagar mais. É por isso que o Conan não ficou do lado do mestre Ricardo Libório, porque os americanos estão pagando a ele muito dinheiro para ele se preocupar com seus pupilos chamando todo mundo no Brasil de lixo e animais imundos. Imagine se o Colby Covington agisse dessa forma que ele age e fosse treinar com as lendas da velha guarda da BTT. Vocês acham que Alan Góes, Nogueira e Ricardo Arona iam permitir que ele desrespeitasse o Brasil assim? Conan sempre vai defender o time que estiver pagando mais e esse vai ser o legado dele no esporte. O dia que o Dan Lambert parar de pagar o salário dele, ele vai deixar de representar a American Top Team e vai colocar novamente o seu legado à venda, mas dessa vez o Brasil vai se lembrar”, encerrou

Já conhece o App da TATAME para celular e o nosso shopping virtual? Confira!
    Access log