Esportes Seleção feminina de vôlei volta a treinar na reta final de preparação para Tóquio

Seleção feminina de vôlei volta a treinar na reta final de preparação para Tóquio

Depois do vice da Liga das Nações, a seleção brasileira feminina de vôlei voltou aos treinamentos, nesta quinta-feira, em Barueri (SP). O time comandado pelo treinador José Roberto Guimarães está na reta final de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. As brasileiras treinarão até esta sexta na cidade paulista e se reapresentarão na próxima segunda no Centro De Desenvolvimento De Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

A seleção feminina para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 será formada pelos levantadoras Macris e Roberta, a oposta Tandara, a ponteira/oposta Rosamaria, as ponteiras Fê Garay, Gabi, Natália e Ana Cristina, as centrais Carol Gattaz, Carol e Bia e a líbero Camila Brait.

José Roberto Guimarães comentou sobre o momento atual do time. "Hoje temos um grupo com quatro jogadoras que já participaram dos Jogos Olímpicos, outras que tiveram muito próximas da vaga, então acho que é um grupo com uma experiência vivenciada em outros campeonatos e situações com a seleção. São jogadoras vivendo um bom momento na vida e na carreira como a Camila Brait e a Tandara", disse o treinador, que ainda ressaltou a importância da Liga das Nações na preparação das brasileiras.

"Aproveitamos intensamente a Liga das Nações. Nos dedicamos aos treinamentos tanto na quadra como na academia. Estudamos os adversários. Alguns deles levaram a equipe principal e isso foi importante. O fato de termos ido a final contra os Estados Unidos deu um parâmetro para o nosso grupo. Conseguimos jogar contra os Estados Unidos quase de igual para igual", explicou.

Eleita para a seleção da Liga das Nações, Carol Gattaz comentou sobre a participação na competição e a expectativa para Tóquio. "Foi uma competição que tivemos muito aprendizado e crescimento ao longo dos Jogos. Foi muito legal. Buscamos o ouro, mas vimos que ainda faltavam alguns detalhes. Fiquei feliz com o prêmio, mas o importante foi a atuação do grupo. Agora vamos em busca de acertar os detalhes para chegarmos bem em Tóquio", disse.

Camila Brait, que também se destacou na Liga das Nações, falou sobre a motivação para disputar os Jogos Olímpicos. "Estou muito empolgada, entusiasmada mesmo para jogar. Quero dar o meu melhor para ajudar a equipe, e buscar uma medalha. Sei da responsabilidade que a posição de líbero impõe, e nos Jogos normalmente só tem um no time. Hoje me sinto madura e preparada para este desafio", finalizou a líbero.

Últimas