Esportes Restos mortais de Fangio são transferidos para mausoléu em museu

Restos mortais de Fangio são transferidos para mausoléu em museu

F1-FANGIO-RESTOS-TRANSFERIDOS:Restos mortais de Fangio são transferidos para mausoléu em museu

Reuters - Esportes

BALCARCE, Argentina (Reuters) - Os argentinos lotaram as ruas da cidade natal de Juan Manuel Fangio, nesta quarta-feira, para aplaudir os restos do grande campeão da Fórmula 1 dos anos 1950 em uma última volta para um novo local de descanso, em mausoléu no museu que abriga seus carros.

O tricampeão mundial Jackie Stewart juntou-se aos torcedores locais em Balcarce, cerca de 415 km ao sul de Buenos Aires, para homenagear o homem que ele ainda considera o maior piloto de corrida de todos os tempos.

Este ano é o 70º aniversário do primeiro dos cinco campeonatos mundiais de Fangio, vencidos entre 1951 e 1957 com quatro equipes diferentes.

Ele morreu em 1995 aos 84 anos. Stewart agora é o último sobrevivente dos seis carregadores do caixão, que incluíam o ex-companheiro de equipe de Fangio Stirling Moss e os pilotos argentinos Carlos Reutemann e Jose Froilan Gonzalez.

Na homenagem desta quarta-feira, os restos mortais foram transportados em carro fúnebre, com honras cerimoniais e envoltos na bandeira nacional, desde o cemitério da cidade pelas ruas até o museu dedicado a Fangio perto da casa onde ele nasceu em 1911.

As pessoas se levantaram e aplaudiram enquanto a procissão passava.

"Para mim, não poderia haver outro piloto que mais mereceria tudo isso que está ocorrendo", disse Stewart à mídia argentina em Mar del Plata, onde chegou após assistir ao Grande Prêmio do México, na terça-feira.

"O fato de que ele agora vai estar perto de seus carros, em seu museu, eu acho que é uma grande, grande honra para ele", acrescentou o escocês.

(Reportagem de Ramiro Scandolo)

Últimas