Silvio Lancellotti O esporte da bola oval agora desembarca nas suas semifinais

O esporte da bola oval agora desembarca nas suas semifinais

Nestes dias 12 e 13 de Janeiro se decide quem continuará na perseguição do ambicionado Vince Lombardi Trophy da NFL dos Estados Unidos

Lombardi e a festa dos Packers no primeiro Superbowl

Lombardi e a festa dos Packers no primeiro Superbowl

NFL

Depois de 260 partidas que se desenrolaram desde 6 de Setembro de 2018, acontecerão neste sábado e neste domingo, 12 e 13 de Janeiro de 2019, os quatro duelos de semifinal da National Football League, a entidade que organiza o esporte da bola oval nos Estados Unidos. Dos 32 times da competição, 16 pela American Conference e outros 16 pela National Conference, estarão em ação os quatro remanescentes da primeira fase dos Playoffs e os quatro que, pela sua performance na temporada regular, mereceram entrar diretamente nesta etapa da disputa.

O Vince Lombardi Trophy

O Vince Lombardi Trophy

NFL

Os respectivos sobreviventes se defrontarão no próximo dia 20, também domingo, nas casas daqueles de melhor rendimento durante a temporada regular. Então, no dia 3 de Fevereiro, no Mercedes-Benz Stadium de Atlanta, um endereço antecipadamente escolhido em região de Inverno menos rude na América do Norte, ocorrerão o Superbowl e a definição daquele elenco que por lá, de maneira nada humilde, e ostensivamente, será considerado como o dos  “World Champions", isso – os “Campeões do Mundo”. O troféu da competição carrega o nome de Vince Lombardi (1913-1970), histórico treinador dos Green Bay Packers, que conquistaram o primeiro Superbowl, em 1966/67 – a temporada regular de 1966, o título em prélio de 1967.

Lembrança do título dos Chiefs, em 1969

Lembrança do título dos Chiefs, em 1969

NFL

Dia 12/1, AMERICAN CONFERENCE
Kansas City Chiefs X Indianapolis Colts

Uma curiosidade: a sede dos Chiefs se localiza no lado da cidade que fica no Estado do Missouri e não no Estado de Kansas. Na temporada regular, os Chiefs terminaram com 12 vitórias e 4 derrotas. Fundados em 1960, ganharam só o Superbowl de 1969/70. Na temporada regular os Colts acumularam 10 sucessos e 6 tombos. Fundados em 1953, em Baltimore, arrebataram o troféu em duas ocasiões. Na sua cidade de nascença, em 70/71. Em 2007, reprisaram a façanha em Indianapolis, para onde foram em 1983. Vêm de um largo placar contra os Houston Texans, 21 X 7.

Lembrança do título dos Rams, em 1999

Lembrança do título dos Rams, em 1999

NFL

Dia 12/1, NATIONAL CONFERENCE
Los Angeles Rams X Dallas Cowboys

Fundados em Cleveland, 1936, os Rams se transferiram a Los Angeles, em 1945, e na Califórnia se fixaram até se mudarem a Saint Louis, em 1995. Retornariam a LA em 2016. Mas, ironicamente, foi em Saint Louis, 1999/2000, que arrebataram o seu único título. Na temporada regular, 13-3. Com uma vitória bem complicada sobre os Seattle Seahawks, 24 X 22, no seu cotejo inicial dos Playoffs, os Cowboys prosseguem na busca do seu troféu de número 6. Fundados em 1960, já levantaram a taça em 1971/72, 77/78, 92/93, 93/94 e 95/96. Nesta temporada obtiveram 10 trunfos a 5.

Coleção de anéis das conquistas dos Patriots

Coleção de anéis das conquistas dos Patriots

Reprodução

Dia 13/1, AMERICAN CONFERENCE
New England Patriots X Los Angeles Chargers

Indubitavelmente os responsáveis pela mais formidável dinastia da NFL neste Século XXI, os Patriots, fundados em 1960 como Boston e transformados em New England em 1971, arremataram o título em cinco oportunidades: 2001/02, 2003/04, 2004/05, 2014/15 e 2016/17. E ainda foram os vices em 2007/08, 2011/12 e 2017/18. Nesta temporada regular acumularam 11 vitórias e 5 derrotas. Hoje em Los Angeles, os Chargers lá surgiram em 1960 mas lá ficaram apenas uma temporada. De 1961 a 2016 se instalaram em San Diego, até retornarem à sua terra natal. O único time dos oito das semis que jamais colocou as mãos na taça. Atingiu o Superbowl de 1994/95, mas acabou trucidado pelos San Francisco 49ers por 49 X 26. Provém de uma porfia intrincada contra os Baltimore Ravens, 23 X 17.

O grande prêmio dos atletas dos Saints, em 2009

O grande prêmio dos atletas dos Saints, em 2009

Reprodução

Dia 13/1, NATIONAL CONFERENCE
New Orleans Saints X Philadelphia Eagles

Um desafio acirradíssimo. De um lado, os Saints, donos da melhor performance da temporada regular, 13 triunfos contra 3 escorregões, como os Rams. Todavia, um índice superior em função de determinados ítens de desempate. Fundados em 1967, apenas colecionaram um único título de Superbowl, em 2009/10. Do outro lado, exatamente os atuais campeões, que realizaram uma temporada sofrível, 9 vitórias e 7 derrotas, daí penaram para bater os Chicago Bears, na primeira rodada dos Playoffs, por 16 X 15, mas têm demostrado uma sorte enorme em lances cruciais.

Tom Brady

Tom Brady

Reprodução

Foi impactantemente, aliás, que os Eagles ganharam seu troféu no LII Superbowl – ou, aquele de número 52 na história da competição, dia 4 de Fevereiro de 2018, em Minneapolis, Minnesota, placar de 41 X 33 sobre os mais do que favoritíssimos New England Patriots. O universo então imaginava uma outra exibição memorável de Tom Brady, o astro dos Patriots, então no oitavo Superbowl na condução do seu elenco. Seria o seu sexto título, recorde enciclopédico. E seria a sua quinta conquista do laurel de Most Valuable Player, ou o MVP, melhor da partida. Um quase anônimo até aquela data, no entanto, surrupiaria de Brady os galardões e a fama: Nicholas Edward Foles.

Nick Foles

Nick Foles

NFL

Aos 29 de idade, apenas cinco de NFL, um reserva eterno a ponto de esboçar a aposentadoria, em 10 de Dezembro ele havia substituído o lesionado Carson Wentz, craque e “quartreback” dos Eagles. Do nada Foles assumiu o leme, incrivelmente se transformou em um furacão e conduziu os Eagles ao Superbowl. No intervalo Foles já ostentava uma vantagem alentada, 22 X 12. Num lance insólito, de lançador virou receptor, desnorteou a defesa dos Patriots, cravou um “touchdown” absolutamente sensacional e fulgurou como o MVP. Na temporada regular de 2018, Wentz recuperou o seu posto. Novos problemas, todavia, reconduziriam Foles à liderança dos Eagles.

Cody Parker chuta e Treyvon Hester desvia

Cody Parker chuta e Treyvon Hester desvia

NFL

Trata-se, mesmo de um super-afortunado. Diante dos Bears, e em Chicago, passou à frente no resultado a um minuto do encerramento do prélio, 16 X 15. Os Bears, no entanto, imediatamente montaram uma situação perfeita de "field goal" com meros dez segundos de batalha. Só que o tiro de Cody Parker, que significaria três pontos e valeria a promoção às semis, insolitamente se desviou no braço esticado do defensor Treyvon Hester e acertou um poste vertical. Caprichosa e traiçoeira, a bola oval ainda resvalou no travessão horizontal e, para a perplexidade dos Bears e a euforia dos Eagles, retornou ao gramado. Adeus aos sonhos dos torcedores de Chicago.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Tweetar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um grande abraço!