Silvio Lancellotti No rolo do "Paulistão", o RBB de Campinas termina em primeiro

No rolo do "Paulistão", o RBB de Campinas termina em primeiro

Apesar do regulamento esdrúxulo do campeonato, que deixou a Ponte Preta, com mais pontos, fora dos oito melhores, aplausos aos times da cidade

Red Bull Campinas

Red Bull Campinas

@RedBullFutebol

E finalmente, depois de 96 partidas e de 208 gols, nesta quarta-feira, dia 20 de Março de 2019, se definiram os oito clubes que disputarão a etapa inicial de mata-matas da temporada de número 118 na história do Campeonato Paulista de Futebol. Sete dos times já eram conhecidos. No Grupo A, o Red Bull Brasil de Campinas e o Santos. No Grupo B, o Novorizontino e o Palmeiras. No Grupo C, o Corinthians e a Ferroviária de Araraquara. Faltava a indicação de quem mandaria, em seu campo, o retorno dos mata-matas da próxima fase. E, no D, já qualificado o Ituano, só na rodada derradeira se afirmou o São Paulo, classificado graças à eliminação do Oeste de Barueri.

Os 16 clubes do certame de 2019

Os 16 clubes do certame de 2019

FPF

Alem dos sobreviventes, a jornada também decretou os rebaixados à Serie A-2, aqueles dois piores, numa tabela de pontos corridos, dentre os 16 disputantes do certame. Aliás, um precário arremedo de pontos corridos, fruto de um regulamento esdrúxulo, ideia dos sábios cartolas da FPF: a subdivisão das 16 agremiações em 4 chaves de 4, as quais só enfrentaram as 12 restantes num turno único, sem se digladiarem dentro da própria turma. Os desafios diretos, mesmo, cruciais, apenas se desenvolverão agora.

SÁBADO, 23 DE MARÇO
Santos X Red Bull de Campinas
Novorizontino X Palmeiras
DOMINGO, 24 DE MARÇO
Ferroviária de Araraquara X Corinthians
São Paulo X Ituano

Os cotejos de volta acontecerão em 26 e 27 de Março. Descem à Série A-2 o São Bento de Sorocaba e o São Caetano. Eis uma síntese do campeonato, que se inaugurou quase exatamente dois meses atrás, em 19 de Janeiro.

Red Bull Campinas

Red Bull Campinas

@RedBullFutebol

GRUPO A
Na batalha pelo primeiro posto, o Red Bull de Campinas (24 pontos) e o Santos (23) atuaram fora de seus espaços. Parecia mais fácil a missão do “Touro Loko”, enfrentar, na sua cidade, o Guarani (14 pontos, no Grupo B) desinteressado da competição. E a expectativa se confirmou, placar de 2 X 1. Irretorquível, impressionante, a performance do Red Bull em todo o certame, 27 pontos, primeiro no geral. Ao contrário, contra o “Peixe”,  o Botafogo (8 – D) em busca dos pontos que obrigatoriamente lhe permitiriam fugir da queda, se safou de maneira estupenda por 4 X 0. O Red Bull será o mandante da porfia de volta até a decisão do título da temporada, em 21 de Abril.

Palmeiras

Palmeiras

@Palmeiras

GRUPO B
Ao Palmeiras (22) bastava um empate, no seu Allianz Parque, com a descompromissada Ponte Preta (19 – A), para se assenhorear da qualificação no primeiro lugar de sua turma. Melhor, no entanto, venceu por 1 X 0. Ironia: mesmo com a derrota, graças aos seus pontos a “Macaca” se inscreveria tranquilamente entre os oito que passaram à fase das quartas-de-final. Genialidades do regulamento bolado pela FPF. Em seu domínio, o Novorizontino (19) hospedou a Ferroviária (17 – C), que ainda sonhava em desalojar o Corinthians do topo do seu grupo. Sonhava, mas perdeu de 0 X 1. Já na A-2, o São Bento de Sorocaba pregou um susto no Bragantino, 1 X 0. E o time da Terra da Lingüiça apenas não amargou o rebaixamento porque o São Paulo, no D, condenou à queda o São Caetano, do Grupo A. Não é mesmo de facílima compreensão o regulamento inventado pela Federação?

Danilo Avelar, no Twitter do "Timão"

Danilo Avelar, no Twitter do "Timão"

@Corinthians

GRUPO C
Os dois do topo, garantidos, se exibiram em viagem e na busca da vantagem de campo e torcida na sua pugna de volta. O “Timão” visitou o Ituano que, no seu Grupo D, pretendia o mesmo privilégio. Fez 1 X 0, mais um tento crucial do antes criticadérrimo Danilo Avelar, e subiu aos 21 pontos. A Ferroviária (17), um Novorizontino com raras chances de ultrapassar o “Verdão”. E o resultado, 1 X 1, não mexeu nos seus destinos. No porão da tabela, muito ao contrário, Bragantino e Mirassol, 10 pontos, ambos à procura do alívio, percorreram trajetos opostos. Enquanto o Mirassol arrancava uma igualdade ao Oeste (12-D), 1 X 1, e tirava dos rapazes de Barueri a possibilidade da vaga na sua turma, o Bragantino se locupletava do sucesso de outra igualdade, São Caetano 1 X 1 São Paulo, placar que condenou o time do Anacleto Campanella à Série A-2.

O mascote do Ituano

O mascote do Ituano

@ituanooficial

GRUPO D
De todos, o mais complicado. Uma igualdade diante do Corinthians no Novelli Júnior preservaria o Ituano na primeira colocação. Perdeu por 0 X 1. O São Paulo (14) e o Oeste, porém, se dilaceraram pela segunda vaga até os acréscimos das suas porfias contra o São Caetano (7 – A) e o Mirassol. Na eventualidade de o “Tricolor”, em São Caetano, ficar num empate, na sua Arena Barueri o Oeste precisaria bater o Mirassol por 4 gols de diferença. O São Paulo, de fato, empacou, em outra atuação patética, 1 X 1. O rubro-negro, contudo, também somente empacou, pelo mesmo resultado, 1 X 1.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um grande abraço!