Mesmo em crise, e no Rio, o São Paulo fica no 0 X 0 com o Flamengo

Na estréia de Fernando Diniz, o seu novo treinador,se destacam a retaguarda do "Tricolor" e, principalmente, o seu impecável arqueiro Tiago Volpi

Tiago Volpi, contra o Flamengo o melhor em campo

Tiago Volpi, contra o Flamengo o melhor em campo

@SaoPauloFC

Uma infinidade de razões, estatísticas e psicológicas, apontavam o Flamengo como o favorito indiscutível no seu cotejo desta tarde, dia 28 de Setembro de 2019, no Maracanã, diante do São Paulo. Programado para abrir a 22ª rodada do Brasileiro, a terceira do segundo turno, na edição de número 17 do torneio desde que a CBF instalou, em 2003, o sistema dos pontos corridos, diante de 67.051 espectadores o jogo se desenrolou emocionante e, no entanto, apesar do empenho de ambos, frustrantemente se encerrou em 0 X 0.

Cuca, um desfecho melancólico

Cuca, um desfecho melancólico

R7 Esportes

De um lado, depauperado, estava um “Tricolor” envolto numa crise tenebrosa, depois de 14 doídas modificações na sua Comissão Técnica, 11 treinadores supostamente efetivos e 6 interinidades desde que Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, se tornou presidente em Outubro de 2015. Na última quarta-feira, conseqüência da sua derrota para o Goiás, no Morumbi, 0 X 1, foi-se Alexi Cuca Stival e, horas depois, Leco anunciou a contratação de Fernando Diniz, ex-Fluminense. Esperava-se a manutenção, como coordenador de Futebol, de Vagner Mancini, no encargo desde Janeiro. Mancini, porém, se enfezou ao saber que o lateral Daniel Alves, um dos responsáveis pela queda de Cuca, fora o principal incentivador da escolha de Diniz, e daí se despediu numa seca, impactante, irônica, mensagem de som: “Tchau!”.

Fernando Diniz, uma estréia significativa

Fernando Diniz, uma estréia significativa

@SaoPauloFC

Do outro lado, esfuziante, estava um “Urubu” em vôo de cruzeiro, sob a impecável pilotagem do português Jorge Jesus que, nesta última sexta-feira, dia 27, completou os seus cem dias no posto que fôra de Abel Braga, agora no Cruzeiro de BH, do qual acaba de sair Rogério Ceni, que havia substituído Mano Menezes, agora no Palmeiras, 45 pontos, o solitário perseguidor do Flamengo na liderança da tabela. Sob Jesus, o “Tricolor” inclusive, o Flamengo agora disputou 19 prélios, com 12 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, um aproveitamento de 72%, e registrou 39 gols, média de 2,05 por pugna. Antes, a média era de 1,79. E o aproveitamento, 69,6%. Neste campeonato o “Urubu” de Jesus já subiu ao degrau dos 49 pontos em 57 disponíveis.

No Maracanã, a esperança frustrada da torcida do Fla

No Maracanã, a esperança frustrada da torcida do Fla

@Flamengo

Conforme invariavelmente ocorre quando um elenco se reagrupa sob nova direção, o time do São Paulo mostrou, no Maracanã, uma disposição bem diferente da hesitação que havia exibido na porfia com o Goiás. Diniz, aliás, até ousou, na sua estréia, ao montar uma tática ofensiva, sem um brucutu de proteção à sua zaga. Teria anotado 1 X 0, aos 26’, num lançamento em profundidade de Reinaldo, se Daniel Alves não se antecipasse à bequeira do Fla e se colocasse em impedimento, perfeitamente marcado pelo mediador Rafael Traci, do Paraná. Daí, mais incisivo, em três avançadas perigosas o “Urubu” acabou por esbarrar na frieza e na solidez do arqueiro Tiago Volpi.

Uma das muitas divididas, Willian Arão X Juanfrán

Uma das muitas divididas, Willian Arão X Juanfrán

@SaoPauloFC

Paralelamente preocupado com a sua pugna de ida, 2 de Outubro, na quarta próxima, pelas semis da Libertadores, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, Jesus preservou alguns titulares para uma eventualidade. E o resultado de 0 X 0 o obrigou, no intervalo, a colocar em ação o lateral Rafinha e o apoiador Gérson. Tiago Volpi, de todo modo, permaneceu o melhor do desafio. Pelo Fla, o adversário Diego Alves apenas realizaria uma intervenção crucial aos 67’, numa escapada de Antony. Caía, sobre o campo, uma chuvinha incômoda, a bola escorregadia, infração atrás de infração, um tiquinho mais aguerrido o dono da casa. Que não conseguiu, porém, se desvencilhar do 0 X 0. Agora, enquanto espera o Grêmio, cabe ao “Urubu”, neste domingo, torcer para que o outro grande do Sul, o Internacional, segure o Palmeiras nos 45 pontos.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um grande abraço!