Incrível a rodada 31 do Calcio, desabaram a Lazio e a Juventus

Mais cedo, a "Aguia" da capital perdeu do Lecce e iludiu a "Senhora", que poderia abrir uma folga de 10 pontos não fosse o seu tombo, Milan 4 X 2

Milan 4 X 2, e de virada

Milan 4 X 2, e de virada

@acmilan

Não, por favor, não se trata de um auto-plágio. Acontece apenas que uma boa causa me obriga, nesta terça-feira, 7 de Julho, a basicamente reprisar a abertura do meu artigo do sábado, dia 4. De novo por mera casualidade, por uma consequência dos desígnios de uma tabela desenhada via computador, os dois jogos mais importantes da rodada 31 do Campeonato Italiano de 2019/20 se atropelaram numa mesma data. Primeiro, no Estádio Ettore Giardinero, mais conhecido por Via del Mare, bem no calcanhar da Bota, o Lecce local segurou a Lazio vice-líder, 2 X 1, e propiciou à Juventus, no topo da classificação, cinco horas após, em visita ao Milan, abrir uma ótima vantagem, 2 X 0, e sonhar com a ampliação da sua folga no rumo do título da temporada. Só que a “Senhora” permitiu que o “Diavolo” clamorosamente revirasse o resultado, em cinco minutos, e obtivesse um placar antológico de 4 X 2.

Lecce 2 X 1 Lazio, o alívio pela fuga temporária da zona de queda

Lecce 2 X 1 Lazio, o alívio pela fuga temporária da zona de queda

@officialUSLecce

Começou às 14h30, de Brasília, o cotejo Lecce X Lazio. No papel e na teoria a “Águia” de Roma era uma favorita indebatível. Mesmo numa quadra de incertezas, tinha 68 pontos em 90 possíveis enquanto os “Lobos do Salento”, nos 25, batalhavam para escapulir da humilhação da zona de rebaixamento à Série B. Todavia, no dizer do “mister” Simone Inzaghi, a “Águia” havia voado 578 quilômetros com as suas asas machucadas. Sem três dos seus titulares em condições, coubera ao médico do clube determinar os onze em campo. De fato, a visitante principiou titubeante o combate e, logo aos 3’, com um tiro da entrada da área, o bom volante Mancuso fulminou o arqueiro Strakosha. A sorte da Lazio: Fabio Maresca, o mediador, exagerou ao invalidar o gol e ao imputar a Mancuso uma suposta ajeitadinha com o braço.

O momento da testada de Babacar

O momento da testada de Babacar

@officialUSLecce

Pois tal sorte se multiplicou logo aos 5’. Um “brasiliano”, Gabriel, ex-Cruzeiro, hoje na meta dos “Lobos”, tentou uma firula com os pés, perdeu a bola e Caicedo fez 1 X 0. Contraste na lateral: a vibração de Inzaghi e a tristeza de Fabio Liverani, o “mister” do Lecce. Bastante amigos, os dois, desde os idos, início deste século, em que atuavam pela Lazio. O anfitrião, todavia, não desistiu e desandou a pressionar. No silêncio do Via del Mare berraram os seus atletas aos 30’ quando o senegalês Babacar desfrutou, de testa, um levantamento de Falco, 1 X 1. Depois do repouso do intervalo, sempre pelo alto, aos 47’ o Lecce duplicou, corner batido por Saponara e a cabeçada fatal do central Lucioni, 2 X 1. Súbito drama da Lazio. Nem com dez minutos de acréscimos e com mais um punhado de barbeiragens de Gabriel a "Águia" da capital conseguiria evitar a derrota e o alívio do Lecce no seu estádio vazio.

O Via del Mare, assim que o prélio terminou, vazio do começo ao fim

O Via del Mare, assim que o prélio terminou, vazio do começo ao fim

@officialUSLecce

Terminou por volta de 18h45 o prélio Milan X Juventus. E a “Velha Senhora”, a “Zebra” do Piemonte, atravessou os 141 quilômetros de Turim até a capital da Lombardia igualmente incomodada por dois desfalques cruciais – o impecável zagueiro nederlandês Matthijs de Ligt e o astro do seu meio-campo, o argentino Paulo Dybala, suspensos pelo excesso de cartões amarelos. O “Diavolo”, contudo, depois de estraçalhar a Lazio, como visitante, no último domingo, 3 X 0, quase descambou numa crise política. Ao invés de esperar o desenlace da pugna, Ivan Gadzidis, o preposto do Elliot Group, dono do clube, antecipou que o alemão Ralf Rangnick, cartola-mor do departamento de esportes da Red Bull, assumirá, superpostas, até 2023, ao menos, assim se comenta nos bastidores, as funções de gerente de Futebol e de treinador.

Rabiot, o primeiro gol, ou "but", pela Juve, o 1 X 0 inútil

Rabiot, o primeiro gol, ou "but", pela Juve, o 1 X 0 inútil

@JuventusFC

Tal comunicação, atabalhoada, não chegou a transtornar os vestiários do Milan. Que demonstrou dignidade, ainda que no seu San Siro, vazio, a ecoar aquilo que diziam os atletas, os integrantes dos seus bancos e os raros cartolas e representantes dos patrocinadores, trezentas pessoas em um estádio no qual cabem 80.018. Apesar do retorno do empenhado e voluntarioso Pipita Higuaín, fez muita falta o toque refinado de Dybala. E a “Zebra” não teve como penetrar na muralha “rossonera” que Pioli armou à frente da meta do atento Donnarumma. No comecinho da etapa final, aos 47’, porém, aconteceria um lance improvável e absolutamente sensacional. O francês Rabiot dominou a pelota pouco adiante da sua grande área e, num galope de quase setenta metros, arrancou até a meia-lua oposta e de lá desferiu um foguete preciso, no ângulo, Juve 1 X 0. O primeiro gol de Rabiot nesta sua estada na Itália, em 29 jogos e em 1.871 minutos.

Milan 3 X 2, gol de Leão

Milan 3 X 2, gol de Leão

@acmilan

Soco no queixo, o Milan sentiu o golpe. E logo aos 52’, Kjaer e Romagnoli trombaram na tentativa de desvio de um chutão de Cuadrado. Esperto, Cristiano Ronaldo fisgou a sobra e cravou, 2 X 0, o seu gol de número 26 com a camisa “bianconera” no campeonato, agora apenas três atrás de Immobile, da Lazio. Normalmente acusada por ser supostamente protegida pelo apito, aos 62 a “Zebra” acabaria prejudicada pelo mediador Marco Guida e pelo VAR, que consideraram proposital a resvalada de braço de Bonucci depois de um bate-rebate com Rebic. Coube a Ibrahimovic converter o penal, 1 X 2. Daí, incrivelmente, a “Senhora” soçobrou. Aos 66’, numa falha coletiva da sua retaguarda, a igualdade, Kessie. Aos 67’, idem, idem, a virada com Leão, 3 X 2. Fez muita falta, em ambas as ações, a frieza de De Ligt no miolo da área.

Milan 4 X 2, o fulminante Rebic

Milan 4 X 2, o fulminante Rebic

@acmilan

A Juve apenas havia perdido do Milan uma única vez nos seus últimos 12 confrontos, 1 X 0 em Outubro de 2016. E o “Diavolo” ainda se locupletaria da paralisação absurda que a “Zebra” sofreu depois do penal. Aos 81’, Milan 4 X 2, num erro patético de Alex Sandro, que praticamente passou a pelota para o arremate de Rebic. Detalhe: o Milan não cravava quatro tentos na "Senhora" desde 1989. Menos mal, para a humilhada Juve, que a Lazio também tombou na “giornata” e que a distância de sete pontos se manteve. Agora, no próximo sábado, as duas rivais atuarão em suas casas. A “Águia” pegará o perigoso Sassuolo. E a “Senhora”, a perigosíssima Atalanta. Impossível qualquer especulação. O Milan, com 49 pontos, ainda pode ser suplantado pela Roma e pelo Napoli, que tem 48. Nesta quarta, dia 9, a “Loba” recebe o Parma (39) e o “Burro” visita um Genoa (27) abalado porque, graças ao seu triunfo, o Lecce subiu a 28 e o deixou entre os três com risco de rebaixamento.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. Fique em casa, que eu fico a dever um abração!