Silvio Lancellotti Cada vez mais a China se destaca na Copa das Nações de Xadrez online

Cada vez mais a China se destaca na Copa das Nações de Xadrez online

Única invicta na competição, nesta quinta, dia 7, sobrepujou os Estados Unidos e o Resto do Mundo e se consolidou como a líder absoluta

A equipe da China

A equipe da China

@FIDE_chess

No patamar dos 7 pontos na classificação, a líder China, dois à frente dos times da Europa e dos Estados Unidos, nesta quinta-feira, 7 de Março de 2020, na última rodada do primeiro turno da Copa das Nações de Xadrez Online, tranquilamente poderia se retrancar diante do esquadrão norte-americano e escapulir do confronto direto com um simples empate que preservaria a sua boa vantagem na tabela. No entanto, longe disso, praticamente ignorou o adversário e lhe sapecou o insucesso indubitável de 2 1/2 a 1 1/2. Já parece inalcançável na dianteira da tabela a equipe do Oriente.

Uma amostra dos 36 enxadristas inscritos na Copa

Uma amostra dos 36 enxadristas inscritos na Copa

@FIDE_chess

A Europa, em um outro prélio crucial, conseguiu manter a sua posição diante da equipe do Resto do Mundo, que só tinha 2 pontos. De fato fez, 2 1/2 a 1 1/2. Paralelamente, no degrau dos 4, a Rússia, que no passado foi inatingível mas que, em tempos recentes, desperdiçou a sua primazia, mesmo diante da Índia, a rabeira, e com um único ponto, ficou na igualdade, 2 X 2. Mais tarde, na mesma quinta, houve Resto do Mundo 1/2 X 3 1/2 China, EUA 2 1/2 X 1 1/2 Índia e Rússia 1 1/2 X 2 1/2 Europa. Agora, a meras quatro rodadas do seu desfecho, a classificação da  competição está assim: China (11), Europa (9), EUA (7), Rússia (5), Resto do Mundo e Índia (2).

Os seis capitães

Os seis capitães

@FIDE_chess

Cada uma das seis seleções da Copa ostenta um elenco de quatro homens e duas mulheres. Como titulares, três dos homens e uma das mulheres. A competição acontece em dez jornadas de time contra time. Cada duelo, o “match”, tem quatro partidas. Em cada “match”, uma vitória vale um ponto e o empate vale meio. Daí, para se estabelecer a classificação geral, o time que ganha um “match” leva dois pontos e aqueles que se igualam compartilham um e um. No fim das contas, no desfecho do segundo turno, as seleções com mais pontos brigarão, num prélio extra, no dia 10, pela taça da competição pioneira e por um prêmio equivalente a R$ 1 mi, ótimo no Xadrez.

Kasparov X Anand, na disputa pelo título mundial de 1995

Kasparov X Anand, na disputa pelo título mundial de 1995

FIDE

Um capitão, o correspondente, digamos, a um treinador, escala os quatro enxadristas que disputam cada “match” de quatro partidas. É o antológico Garry Kasparov, do Azerbaidjão, quem exerce essa função no time do Resto do Mundo. Na Índia, Viswanathan Anand, derrotado por Kasparov, 7 1/2 X 10 1/2 na briga pelo Mundial de 1995, divide as tarefas de capitão e jogador. A responsabilidade do capitão se multiplica porque esta Copa segue o estilo do Jogo Relâmpago, as pelejas em ritmo rápido, o tempo básico de 25’ e um incremento de 10” por movimento a partir do lance de abertura. E nem sempre quem fulgura no Xadrez, digamos, clássico, pensado, com até mais de duas horas de empenho, brilha no duelo de velocidade.

Caruana e Nakamura em um jogo nos Estados Unidos, 2019

Caruana e Nakamura em um jogo nos Estados Unidos, 2019

Reprodução YouTube

Para que você entenda melhor, basta saber que, na média dos “ratings”, ou as pontuações de cada enxadrista na sua carreira recente, em pugnas no estilo “Blitz”, a China é a dianteira com 2.718. Daí, vêm a Europa (2.687), a Rússia (2.662), os EUA (2.654), a Índia (2.611) e, por último, o Resto do Mundo (2.598). Nos “ratings” individuais, está no topo o ítalo-americano Fabiano Caruana, 2.835. Mas, no Relâmpago, reduzido a 2.773, ele fica atrás do patrício Hikaru Nakamura, 2.829. No normal, Nakamura se limita a 2.736. Os dois destaques no Relâmpago, o chinês Ding Liren (2.836), e o francês Vachier-Lagrave (2.860), que defende a Europa, no estilo normal têm 2.791 e 2.778.

Ding Liren e Vachier-Lagrave, num duelo de 2019

Ding Liren e Vachier-Lagrave, num duelo de 2019

World Chess Tour

Cotejos desta sexta-feira: na fase inicial, EUA X Rússia, Índia X Resto do Mundo, China X Europa; depois, Resto do Mundo X EUA, Europa X Índia e Rússia X China. Prometido e cumprido, desde a época, Março, do Torneio de Candidatos, acompanho, integralmente, o passo-a-passo da Copa das Nações de Xadrez e, sempre que viável, aqui faço as indispensáveis atualizações. Aqueles, porém, que desejarem a velocidade online e, melhor, os comentários de dois GMs brasileiros, Rafael Leitão e Krikor Mekhitarian, eis o endereço:

www.twitch.tv/chesscompt


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. Fique em casa, que eu fico a dever um abração!

Últimas