Quando os grandes foram surpreendidos na Copa do Brasil

O Botafogo caiu para o Aparecidense-GO na primeira fase da Copa do Brasil de 2018 e entrou na lista dos maiores fracassos dos grandes na competição

Quando os grandes foram surpreendidos na Copa do Brasil

O zagueiro Marcelo, decepcionado após a eliminação do Botafogo

O zagueiro Marcelo, decepcionado após a eliminação do Botafogo

André Costa/Estadão - 6.2.2018

O Botafogo perdeu nessa terça-feira (6) para o Aparecidense-GO e deu adeus precocemente à Copa do Brasil de 2018. O time carioca perdeu de virada, 2 x 1, na cidade de Aparecida de Goiás, e acabou eliminado logo na primeira fase da competição. 

Assim, repetiu o feito negativo de 1997, quando também caiu na primeira fase da Copa do Brasil. Naquele ano, porém, foi eliminado pelo Vitória, que estava na Série A do Brasileiro, mas antes tinha ainda participado da fase preliminar.

Em suas 25 participações, o Botafogo coleciona alguns outros fracassos na Copa do Brasil. Em 1999, o time acabou perdendo o título para o Juventude na final realizada no Maracanã. Depois, caiu na segunda fase em seis edições: para o Remo-PA (em 2001), Gama-DF (2004), Paulista de Jundiaí-SP (2006), Ipatinga-MG (2007), Americano-RJ (2009) e Santa Cruz-PE (2010). 

Entre os 12 grandes clubes do futebol brasileiro, o Botafogo é clube que mais vezes caiu nas primeiras fases da Copa do Brasil. Com a eliminação diante do Aparecidense, o time já soma então sete quedas antes das oitavas-de-final. Outro clube carioca com bastante eliminação antes das oitavas é o Fluminense (cinco vezes). Em 1994, o tricolor caiu para o modesto Linhares-ES logo na primeira fase. Em 2002, foi eliminado pelo Brasiliense, nas quartas. Já em 2005, perdeu a final para o Paulista-SP, em casa. E em 2014, levou uma virada histórica do América-RN, no Maracanã (5 x 2), caindo nas quartas-de-final.

Estadão

O Atlético-MG caiu quatro vezes na segunda fase e em duas delas para zebras: Santo André-SP, em 2004, e Grêmio Barueri-SP, em 2011. Já o Cruzeiro, cinco vezes campeão, foi eliminado três vezes antes das oitavas, sendo duas na primeira fase (em 1990, para o Goiás, e em 1997, para o Santa Cruz), e uma na segunda fase (em 1999, para o Atlético-PR). Mas as grandes decepções da Raposa foram em 2005, quando caiu para o Paulista de Jundiaí-SP na semifinal, e em 2007, quando foi eliminado pelo Brasiliense nas oitavas.

O Grêmio, que perdeu a Copa do Brasil de 1991 para o Criciúma, foi surpreendido também em 2008, quando foi eliminado na 2ª fase pelo Atlético-GO, que naquele ano estava na 3ª divisão do Brasileiro. Já o Inter, caiu mais vezes antes das oitavas (seis). Em 1990, para o Criciúma, e em 1998, para o América-MG, já na primeira fase. Em 2001, foi eliminado pelo Fortaleza, na segunda fase, e em 2014 pelo Ceará, na terceira fase. Já em 1993, caiu para o Londrina-PR nas oitavas de final.

O Palmeiras teve seu primero revés contra os considerados pequenos na Copa do Brasil de 1994, quando o timaço de Luxemburgo foi eliminado pelo Ceará nas oitavas de final. Em 2002, porém, passou seu maior vexame sendo elimiando pelo ASA de Arapiraca-AL, em casa, na primeira fase. Já em 2004, caiu para o Santo André, nas quartas de final. E em 2007, foi eliminado pelo Ipatinga-MG, na segunda fase. Já o Santos, que foi eliminado antes das oitavas em cinco de suas 15 participações, tem como maiores vexames a eliminação para o Ipatinga-MG nas quartas de 2006 e para o CSA na segunda fase de 2009.

O Palmeiras foi eliminado pelo ASA-AL em 2002

O Palmeiras foi eliminado pelo ASA-AL em 2002

Estadão

Por outro lado, clubes com Corinthians, Flamengo e São Paulo foram poucas vezes eliminados antes das oitavas, mas ainda assim têm também casos de quedas contra algumas zebras. O Corinthians, caiu nas oitavas em 1999, o Juventude, em 2005, para o Figueirense, e em 2007, para o Náutico. O Flamengo foi um dos últimos grandes a ser eliminado antes da oitavas. Em 2016, caiu para o Fortaleza na 2ª fase. Antes disso, o time havia depecionado na final de 2004 (perdida para o Santo André-SP), e depois, diante do Ceará, nas oitavas de final de 2005 e nas quartas de final de 2011. O São Paulo caiu para o Criciúma nas quartas-de-final de 1990, para o Avaí, nas quartas de 2011, mas teve como pior resultado a eliminação para o Bragantino na terceira fase de 2014.

Já o Vasco, entre as eliminações mais surpreendentes, tem quatro quedas nas oitavas (Remo em 1991; CSA-AL em 1992; e Baraúnas-RN, em 2005; ABC-RN em 2014); e duas na segunda fase (XV de Novembro de Campo Bom-RS, em 2004; e Gama, em 2007).

Grandes que mais vezes foram eliminados da Copa do Brasil antes das oitavas-de-final desde 1989:
7 - Botafogo (1ª fase em 1997 e 2018; 2ª fase em 2001, 2004, 2006, 2007, 2009 e 2010)
6 - Internacional (1ª fase em 1990 e 1998; 2ª fase em 2001 e 2003; 3ª fase em 2000 e 2014)
5 - Fluminense (1ª fase em 1994, 1997 e 1998; 2ª fase em 1999; 3ª fase em 2014)
5 - Santos (1ª fase em 1996; 2ª fase em 1999, 2001, 2002 e 2009)
4 - Atlético-MG (2ª fase em 1999, 2001, 2004 e 2011)
3 - Cruzeiro (1ª fase em 1990 e 1999; 2ª fase em 2005)
3 - Grêmio (2ª fase em 2006 e 2008; 3ª fase em 2000)
3 - Palmeiras (1ª fase em 2002; 2ª fase em 2007; 3ª fase em 2008)
3 - Vasco (2ª fase em 2004 e 2007; 3ª fase em 2017)
2 - São Paulo (3ª fase em 2014; 4ª fase em 2017)
1 - Corinthians (4ª fase em 2017)
1 - Flamengo (2ª fase em 2016)

    Access log