Campeonato Brasileiro

Cosme Rímoli Sylvinho não defende Cássio. Técnico faz do Corinthians um triste time bipolar

Sylvinho não defende Cássio. Técnico faz do Corinthians um triste time bipolar

Dentro de Itaquera, o time tem personalidade, vibração, coragem. Fora, como foi ontem, em Fortaleza, titubeia, é tenso, não tem atitude. Resultado. Mais uma derrota fora, A oitava no Brasileiro. Desta vez para o Ceará

  • Cosme Rímoli | Do R7

Cássio errou no primeiro gol. Não foi defendido como deveria por Sylvinho

Cássio errou no primeiro gol. Não foi defendido como deveria por Sylvinho

STEPHAN EILERT / CEARÁ SC

São Paulo, Brasil

"Sylvinho, Cássio é intocável?"

A pergunta foi direta, depois da falha da reposição do goleiro, que propiciou o primeiro gol do Ceará, na vitória do time nordestino contra o Corinthians, por 2 a 1.

O treinador foi evasivo. Não defendeu o melhor goleiro da história do clube. Pelo contrário, ao não tocar no tema de uma maneira direta, só expôs Cássio.

"O futebol se vive de acertos e erros. trabalhamos com um grupo e vamos continuar firme. O atleta é passivo de um erro, assim como nós muitas vezes. Hoje, fomos bastante assertivos em algumas substituições, outras nem tanto. Faz parte. Todos nós acertamos, errando, é um esporte complexo, coletivo.

Ele tinha inúmeros argumentos para defender o goleiro, mas não usou nenhum de maneira direta. Pelo contrário até, o expôs.

O técnico não queria mais pressão, questionamento sobre seu trabalho.

O Corinthians segue bipolar nas mãos de Sylvinho.

É um dentro de Itaquera.

E outro fora do estádio corintiano.

Ontem outra vez esteve inconstante, tenso, dando muito espaço para o limitado, mas esforçado time de Tiago Nunes. Não é por acaso que chegou a oito derrotas fora dos seus domínios.

Sylvinho foi profundamente infeliz ao começar a partida com Luan, poupando Renato Augusto. O treinador menosprezou o Ceará. Pagou caríssimo perdendo o meio-campo.

Ele também errou ao demorar para colocar Willian em campo. Ele já estava em condições físicas, deveria ter começado a partida.

Mas Sylvinho jamais admite erro algum.

"Willian é um atleta que pouco a pouco está voltando aos treinos e jogos. Não se mostrava ainda em condição de jogo (como titular). Estamos avaliando a cada jogo, estamos saindo para uma série de viagem e jogo a cada três, quatro dias, e o Willian voltou nesse final. Não sinalizada um início de jogo, o próprio atleta, conversamos com eles.

"Vamos avaliar os próximos dias para saber as condições que ele se encontra para saber se há ou não a condição de iniciar um jogo. Entrar no jogo é uma coisa, iniciar é diferente. Vamos ouvir os departamentos e, obviamente, os atletas.

"Com relação ao Renato, é um atleta que vem de 13 ou 14 jogos seguidos, sinalizou um cansaço muito grande após o jogo contra o Santos, a recuperação não foi total, o atleta sinalizou uma situação de cansaço, do qual ele não tinha condição de iniciar o jogo. Veio, esteve conosco, nos ajudou em 30 minutos".

"Luan é um atleta que tem treinado bem, estava esperando uma oportunidade, uma chance e o momento era do Luan. Não entendo uma questão de aproveitar ou não. É um atleta que está, que participou e, na ausência de Renato, entendemos que era momento de Luan jogar."

Sylvinho. Mais uma derrota fora, depois de vitória convincente em casa. Com ele, Corinthians é bipolar

Sylvinho. Mais uma derrota fora, depois de vitória convincente em casa. Com ele, Corinthians é bipolar

Rodrigo Coca/Corinthians

A verdade é que a derrota teve impacto.

Outra vez o clube não dispara na tabela, na briga pela classificação para a Libertadores na fase de grupos. Fugir da disputa da 'pré-Libertadores', uma trauma no Corinthians. Basta lembrar do Tolima e do Guarany do Paraguai.

Segue na quarta colocação. Mas a um ponto só do Fortaleza e do Red Bull Bragantino. Poderia estar a quatro. E tem o Fluminense, a dois pontos.

A derrota foi muito prejudicial.

Luan. Incompreensível entrada no lugar de Renato Augusto. Meia experiente poderia começar o jogo

Luan. Incompreensível entrada no lugar de Renato Augusto. Meia experiente poderia começar o jogo

Rodrigo Coca/Corinthians

Enfim, o clima segue bipolar no Corinthians.

Depois da excelente vitória diante do Santos.

A derrota dolorida e merecida contra o Ceará.

Com grande participação no fracasso em campo de Sylvinho.

Muito maior do que a de Cássio...

Veja grandes contratações no futebol brasileiro que deram errado

Últimas