Selfie do gerente do São Paulo com a camisa do Palmeiras. E Arboleda?

Bela foto de Alexandre Pássaro no Allianz Parque. Com o distintivo do Palmeiras sobre o coração. "Nada a declarar", resposta no Morumbi

Uma foto de torcedores muito alegres. Com o distintivo do Palmeiras no peito

Uma foto de torcedores muito alegres. Com o distintivo do Palmeiras no peito

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Silêncio.

Absoluto silêncio.

Nada de desmentido.

De explicações.

Só depois de uma hora e muita insistência, a assessoria do São Paulo, deu a resposta do clube.

"Nada a declarar.

"Um outro contexto.

"Época que ele não trabalhava aqui."

É assim, com suposta naturalidade, que o São Paulo reagiu.

Nem parece o mesmo clube que multou, censurou, expôs Arboleda.

O blog publica a foto do gerente de futebol do São Paulo, Alexandre Pássaro.

Muito feliz.

Não é sósia.

Não é clone, confirma a assessoria do clube.

É mesmo o gerente.

No Allianz Parque, com uma camisa que tem o emblema do Palmeiras sobre o seu coração.

A imagem não é de um menino, uma criança.

Mostra um homem, com idade muito aproximada, da atual, do dirigente são paulino.

É uma selfie tirada pelo próprio Pássaro.

Nela, seu sorriso largo, de satisfação.

Ao lado dos amigos palmeirenses.

O que causa estranhamento é a postura do dirigente.

Da cúpula do São Paulo.

A imagem já chegou a conselheiros, membros de diretoria.

E, aos jogadores.

Não é preciso ter muita memória.

Esse tipo de situação não seria tolerado.

Em janeiro, Arboleda foi flagrado com a camisa do Palmeiras, nas redes sociais.

Ele teve de se desculpar.

E o São Paulo anunciou que o multou.

"Está claro que é inadmissível que um jogador do São Paulo vista a camisa do rival, seja no lugar que for, isso é inadmissível. Por isso, o clube decidiu multar o Arboleda", disse o ex-jogador e ídolo, superintendente de relações institucionais, Diego Lugano.

O zagueiro teve de se desculpar por escrito.

Arboleda foi massacrado, multado, cobrado por vestir a camisa do Palmeiras

Arboleda foi massacrado, multado, cobrado por vestir a camisa do Palmeiras

Reprodução/Instagram

"Boa tarde, gostaria de me desculpar publicamente com os torcedores do São Paulo, membros da comissão técnica, jogadores, diretoria e a todos que se sentiram ofendidos ao me ver vestido com a camisa de outro clube.

"Errei ao apostar com alguns amigos que vestiria a camisa que eles escolhessem caso fosse derrotado no futebol disputado em minhas férias.

"Me arrependo profundamente disso. Sei o quanto tive que trabalhar duro e me dedicar para chegar a um clube da grande do São Paulo e também para conquistar o respeito e o carinho do torcedor.

"Nunca deixei de me dedicar ao meu clube, ao meu escudo e a essas cores desde o primeiro dia em que tive a honra de vestir a camisa tricolor. E seguirei assim sempre. Novamente peço desculpas por essa estupidez.

"Tamo junto, São Paulo."

No final do ano passado, quando Alexandre Mattos foi demitido do Palmeiras, o clube cogitou a contratação do gerente do São Paulo

Mas desistiu e investiu em Anderson Barros, ex-Botafogo.

Alguns conselheiros palmeirenses juravam que ele também torcia para o clube que joga de verde.

Mas a história morreu.

Foi revivida pela suposta foto do dirigente.

Protesto da organizada Independente. 'Acusando' Pássaro de ser palmeirense

Protesto da organizada Independente. 'Acusando' Pássaro de ser palmeirense

Reprodução/Twitter

Quanto a Pássaro, nenhuma palavra.

Nem dele, nem dos seus superiores, Raí e o inseguro Leco.

Até Lugano também nada falou.

Só a assessoria, depois de insistência, de uma hora.

Conselheiros seguem revoltados.

É normal um executivo torcer por um rival.

Ele exerce cargo profissional.

Pode até ser.

Pela postura em relação a Arboleda, no São Paulo, não seria.

Mas no São Paulo, o silêncio impera.

Essa é a diretoria que não vence um título há cinco anos.

Estatisticamente, a mais derrotada da história.

Motivos não faltam...

Criança será ajudada com valor da 'reparação social' de Ronaldinho