Seleção brasileira

Cosme Rímoli São Paulo rejeita a seleção de Tite. Para não passar vergonha, CBF doa oito mil ingressos

São Paulo rejeita a seleção de Tite. Para não passar vergonha, CBF doa oito mil ingressos

Encalharam ingressos de Brasil e Colômbia. Dos 45 mil à venda, pouco mais de 14 mil foram vendidos. Os preços: de R$ 300,00 a R$ 800,00. A saída 'honrosa' foi doar oito mil a profissionais da saúde

  • Cosme Rímoli | Do R7

Seleção da CBF tem Neymar como sua maior estrela. Rejeição do público paulista

Seleção da CBF tem Neymar como sua maior estrela. Rejeição do público paulista

Lucas Figueiredo/CBF

São Paulo, Brasil

A culpa é de Tite.

E da ganância desvairada da direção da CBF.

O treinador considera o gramado do estádio do Corinthians o melhor do Brasil. Já passou muita raiva com o Maracanã e outras arenas, como a do Grêmio.

Depois da vexatória derrota na final da Copa América para a Argentina, no Rio de Janeiro, o treinador exigiu da CBF o poder de escolha dos estádios nos jogos mais difíceis. Como o de hoje, contra a Colômbia.

Por isso a seleção atuará no estádio do Corinthians.

A direção da CBF, ávida por dinheiro, tratou de pôr o preço dos ingressos nas alturas. Eles vão de R$ 300,00 a R$ 800,00. Com direito a meia-entrada para estudantes e idosos.

Foram desprezadas duas situações.

A primeira: São Paulo é o estado que mais rejeita a seleção brasileira. Não há empatia com os atletas. Pelo contrário até. Ao contrário do Nordeste e da Região Norte, há grandes jogos constantemente por aqui. Palmeiras, Corinthians e São Paulo têm atletas importantes. 

O nível de exigência é enorme.

Há muito tempo não há a empatia com o time da CBF.

Além disso, o país tenta se recuperar de uma grave crise financeira, agravada com a pandemia.

Daí o fracasso retumbante na venda dos ingressos para a partida de hoje.

Dos 45 mil lugares na arena corintiana, pouco mais de 14 mil ingressos foram vendidos.

Diante de um constrangedor fracasso de público, com o estádio apenas com um terço de sua capacidade, a CBF decidiu doar ingressos.

Oito mil entradas foram doadas a profissionais da saúde.

Estrategicamente, médicos e enfermeiros ocuparão as arquibancadas centrais.

As que são mostradas constantemente na transmissão do jogo.

Os profissionais da saúde serão usados como parte do cenário, para disfarçar o péssimo planejamento do jogo contra a Colômbia.

A rejeição da seleção de Tite atingiu seu pior momento...

Treinos até de madrugada e dieta: revelado o segredo de Salah

Últimas