Cosme Rímoli Pressionado, Diniz não pedirá demissão do São Paulo

Pressionado, Diniz não pedirá demissão do São Paulo

Perda da liderança e goleada por 5 a 1 para Inter não afetam treinador. "Falta amadurecimento", repassando culpa ao time

  • Cosme Rímoli | Do R7

Fernando Diniz fez o São Paulo passar enorme vergonha. Não pedirá demissão

Fernando Diniz fez o São Paulo passar enorme vergonha. Não pedirá demissão

Flávio Corvelo/Estadão Conteúdo - 20/1/2021

São Paulo, Brasil

Como fazia o inseguro Leco, o novo presidente do São Paulo, Julio Casares se omitiu.

Raí, que vive seus últimos momentos como executivo responsável pelo futebol, também se calou.

Daniel Alves, capitão do time, R$ 1,5 milhão por mês, também fugiu da imprensa.

Fernando Diniz, técnico da pior derrota da história do São Paulo no Morumbi, 5 a 1 para o Internacional, falou.

E se mostrou irritadiço, tenso, perdido.

Psicólogo formado, ele deveria estudar o tema 'negação'.

"Eu sempre me senti apoiado aqui, pela diretoria que saiu e por essa que entrou. Se eu carrego algum tipo de culpa e responsabilidade, a maior responsabilidade é minha. A maior responsabilidade por uma derrota como essa, pela queda, é minha."

O treinador tenta negar publicamente que conta com cada vez menos apoio da diretoria.

Ainda mais por perder a liderança do Brasileiro, o time estava com sete pontos de vantagem. E agora é o segundo colocado, atrás do Internacional.

"Não tenho medo de perder emprego", reafirmou Diniz.

O técnico fugiu, não quis detalhar os motivos da goleada no Morumbi.

"Hoje não mostramos amadurecimento, mas amanhã podemos mostrar e devemos mostrar. O amadurecimento é isso, em momentos como hoje, buscar forças para amadurecer. "

"Eu espero muito que a gente aprenda com mais essa derrota para voltarmos a vencer e dar o título para o torcedor, que é que mais merece."

Fernando Diniz tem cada vez menos apoio no Morumbi.

Raí vai embora em fevereiro, quando Brasileiro acabar.

Alexandre Pássaro já está no Vasco.

Diego Aguirre e Gallardo são sonhados por conselheiros.

Pela pressão, DIniz só continuará se o São Paulo for campeão brasileiro.

Se não for, a diretoria saberá o que fazer com o técnico.

Despachá-lo.

Os vexames se acumulam e o time só piora.

Diniz só tem uma certeza neste momento.

Não pedirá demissão...

Curta a página do R7 Esportes no Facabook.

Yuri Alberto entra na briga pela artilharia com três gols no Morumbi

Últimas