Cosme Rímoli Philippe Coutinho. O mais desvalorizado dos brasileiros

Philippe Coutinho. O mais desvalorizado dos brasileiros

O Barcelona tenta, desesperadamente, vendê-lo por menos da metade que pagou pelo meia brasileiro. Mas não acha comprador. Para preocupação de Tite

  • Cosme Rímoli | Do R7

Philippe Coutinho desiludido. Desprezado pelo Barcelona e Bayern

Philippe Coutinho desiludido. Desprezado pelo Barcelona e Bayern

Reprodução Twitter

São Paulo, Brasil

O jogador brasileiro mais desvolorizado do século XXl.

Esta é a realidade de Philippe Coutinho, titular absoluto de Tite.

A diretoria do Barcelona se arrependeu amargamente de haver pago 150 milhões de euros, atuais R$ 897 milhões, no meia.

Dois anos e meio depois, o clube catalão tenta, desesperadamente, vendê-lo por menos da metade. A desvalorização de Coutinho faz com que seus direitos sejam fixados em 70 milhões de euros, cerca de R$ 419 milhões.

Seu empresário, Kia Joorabchian, sabe desse valor e está oferecendo o meia no mercado inglês e italiano.

O Barcelona não o quer de volta do empréstimo ao Bayern de Munique.

O clube alemão já avisou que não efetuará o direito de compra. O Bayern pagou 10 milhões de euros, cerca de R$ 59 milhões, pelo empréstimo de um ano.

E  o brasileiro não rendeu.

O treinador Jürgen Klopp havia dito sutilmente que não acreditava que, apesar do talento, Philippe Coutinho faria sucesso no Barcelona.

"Ele é um grande jogador. Capaz de dar e mudar a dinâmica de uma equipe. O que fazia muito bem no Liverpool. Mas no Barcelona ele terá de encaixar seu futebol com o de Messi", disse em janeiro de 2018, quando o brasileiro, de tanto insistir, foi para a Catalunha.

O que Klopp queria dizer é que Coutinho corre pelo mesmo setor de campo, do meio para a esquerda, que Lionel Messi. Lógico que a preferência seguiu sendo do argentino, melhor do mundo

Coutinho não rendeu. Não foi o Iniesta que muitos sonhavam.

Acabou muito criticado pelos torcedores e imprensa da Catalunha.

Estava mal, mas caiu em desgraça, nas quartas-de-final da Champions  de  2018/2019. Cansado de vaia e provocações da torcida do Barcelona, ao marcar um gol contra o Manchester United, correu em direção dos torcedores. Tapou os ouvidos, provocativo,

Mal acabou a temporada e foi  emprestado para o Bayern.

Por um ano, para disputar a temporada 2019/2020.

Com passe fixado em 120 milhões de euros, cerca de R$ 718 milhões.

Coutinho foi muito irregular.

Não conseguiu se fixar como titular.

Fracasso no seu clube mais desejado: o Barcelona

Fracasso no seu clube mais desejado: o Barcelona

Reprodução Twitter

Logo no início do ano, faltando seis meses para o empréstimo acabar, os dirigentes alemães avisaram à diretoria do Barcelona, que não haveria compra.

Outra desilusão.

Principalmente na Catalunha.

Juventus, Tottenham, Leicester, Chelsea sondam a possibilidade de levar o brasileiro por empréstimo. 

Mas o Barcelona quer vender Coutinho.

A imprensa catalã garante, que o sonho dos dirigentes é conseguir 70 milhões de euros.

Aconselhado por Kia, Coutinho segue calado.

Só esperando acabar seu empréstimo.

Coutinho resolveu enfrentar as vaias da torcida catalã. Pior decisão

Coutinho resolveu enfrentar as vaias da torcida catalã. Pior decisão

Reprodução Twitter

Para seguir para outro clube.

Seu grande sonho, que o fez virar as costas ao Liverpool, no melhor momento da história do clube, se mostrou um pesadelo.

Philippe se fixou no Barcelona.

Se esqueceu de Messi.

Por isso, amarga.

Encara a desvalorização.

Jogador é muito tímido. O que acontece no clube reflete na Seleção. Pior para Tite

Jogador é muito tímido. O que acontece no clube reflete na Seleção. Pior para Tite

Reprodução Twitter

De personalidade introvertida, esse baque na carreira preocupa Tite.

O treinador o considera peça fundamental da Seleção.

Mas antes de pensar na camisa amarela, o meia está buscando um clube para jogar.

Bem longe da sua desejada Catalunha...

Últimas