Pelé - Rei do Futebol

Cosme Rímoli Pelé esconde suas fraquezas. Até pelo triste fim de Diego Maradona

Pelé esconde suas fraquezas. Até pelo triste fim de Diego Maradona

Edson Arantes de Nascimento faz questão de preservar a imagem de Pelé, o maior atleta do século XX. Daí a discrição com seus problemas médicos na velhice. Não quer a terrível exposição de Maradona

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

"Pessoal, eu não desmaiei e estou muito bem de saúde. Fui fazer meus exames de rotina, que não havia conseguido fazer antes por causa da pandemia. Avisem que eu não jogo no próximo domingo!"

Pelé, dia 31 de agosto, nas suas redes sociais.

"Meus amigos, muito obrigado pelas mensagens de carinho. Eu agradeço a Deus por estar me sentindo muito bem e por permitir que o Dr. Fábio e o Dr. Miguel cuidem da minha saúde. No último sábado fui submetido a uma cirurgia de retirada de lesão suspeita no cólon direito. O tumor foi identificado na realização dos exames que mencionei na última semana."

Pelé, ontem, dia 6 de setembro, nas suas redes sociais.

O melhor jogador de futebol de todos os tempos não se internou, no hospital Albert Einsten em São Paulo, para fazer exames de rotina. Ele já estava sentindo desconforto abdominal.

Só que, aos 80 anos, Pelé segue fiel à sua determinação de não expor sua fragilidade. 

Ele foi um exemplo de vitalidade na sua carreira. E mesmo depois que parou de jogar. Mas chegou a velhice.

Entre 2012 e 2019, ele passou por seis internações. Ele operou o quadril direito. Tirou cálculos renais, ureterais e vesicais. Enfrentou uma infecção urinária. Operou a próstata. Sua coluna lombar teve de ser operada também. E teve, finalmente, outra infecção urinária.

Até que veio a retirada do tumor do cólon do intestino.

Tudo sempre na máxima discrição.

Pelé tem em mente e já comentou com amigos que não cometerá o mesmo erro de Diego Maradona. Ele não quer ser exposto na velhice como o argentino, a quem admirava muito.

Mas que considera que não precisava ter todas suas mazelas reveladas de forma explícita. Até a triste morte do argentino, em novembro de 2020.

Maradona aceitava convites remunerados de toda parte do mundo. Desta vez, no Marrocos

Maradona aceitava convites remunerados de toda parte do mundo. Desta vez, no Marrocos

Reprodução/Youtube

Não se conformava com a falta de respeito ao maior ídolo argentino. 

Pelé já deixou bem clara esta situação, ao não comparecer a várias cerimônias importantes.

O 'maior atleta do século XX', em eleição do jornal francês L'Equipe, se recusou a aparecer para o mundo em cadeira de rodas. Não quis estar na abertura da Copa do Mundo do Brasil, em 2014.

E muito menos acender a pira, na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Amigos dizem que ele se arrependeu de ter ido para o sorteio dos grupos da Copa da Rússia, quando apareceu na cadeira de rodas, por conta de suas cirurgias no quadril.

Por isso, as notícias sobre sua saúde são divulgadas com a maior discrição possível.

Edson Arantes de Nascimento cultua Pelé.

Edson cultua a imagem vencedora de Pelé. Será assim até o final da vida

Edson cultua a imagem vencedora de Pelé. Será assim até o final da vida

CBF

E quer preservar a imagem pública do excepcional jogador até o fim da vida.

Ele e as pessoas que o cercam.

O aviso vale até para funcionários do hospital Albert Einstein...

Arte/R7

Pelé convive com rotina de internações nos últimos anos

Últimas