Coronavírus

Cosme Rímoli Patrick de Paula se desculpa. Com medo da violência das organizadas

Patrick de Paula se desculpa. Com medo da violência das organizadas

Volante, que foi para noitada ontem, apesar do auge da covid, e foi flagrado por torcedores, se desculpa. Com torcida. Esquece Abel, diretoria e companheiros de time

  • Cosme Rímoli | Do R7

Sumiu o cabelo loiro. Assim como o brinco. Pedido de desculpas não foi para a direção ou time

Sumiu o cabelo loiro. Assim como o brinco. Pedido de desculpas não foi para a direção ou time

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

O cabelo não está mais loiro.

Não há brinco algum.

O pedido de desculpas é dirigido aos torcedores.

A versão, dada por sua assessoria de imprensa pela manhã, que estava ontem à noite, com parentes, foi desmentida.

Agora, Patrick de Paula estava com namorada.

Nem uma palavra à diretoria, aos companheiros, à comissão técnica, que expôs saindo para uma noitada, ontem, no Tatuapé, sendo flagrado por torcedores do Palmeiras, em pleno auge da covid-19.

Vestindo uma camisa do clube que o paga, ele falou nas redes sociais.

Ele estava visivelmente preocupado com as torcidas organizadas.

"Aqui é o Patrick, vim me posicionar sobre o ocorrido de ontem. Falaram que eu estava em uma balada clandestina na madrugada, eu estava em um restaurante com minha namorada e uns amigos meus. Ontem eu estava no local, na hora de ir embora o caixa estava muito cheio e, para evitar a aglomeração, eu preferi voltar, estava usando máscara e álcool em gel, fazendo tudo certo. Esperei um pouco para esvaziar para eu sair."

"Quando eu saí tinha um grupo de pessoas que falaram bastante coisa, que podiam machucar familiares e outras pessoas. Desde já, queria agradecer os seguranças que me ajudaram a sair dessa e mandar um recado para todos que estavam lá: 'Não é assim que se resolvem as coisas'."

"Não é na violência, sou contra a violência e quero deixar bem claro que tudo se resolve na conversa. Que acabe essa violência e tudo isso."

A diretoria do Palmeiras garantiu que ele, assim como Lucas Lima, também flagrado em uma noitada, será afastado.

Será um teste para a direção do clube.

Ela já havia decidido que Lucas Lima seguiria afastado e empresários buscavam um clube para negociá-lo.

O meia já havia decepcionado, jogando muito mal, desde que foi contratado em 2018.

Se tornou um reserva caríssimo de Abel Ferreira. Com salários e luvas que alcançam R$ 1 milhão por mês. Ele fará 31 anos no próximo mês.

Em relação a Patrick de Paula, a cúpula do clube o considera ótimo investimento. O jogador que foi descoberto em um torneio de favelas no Rio de Janeiro, em 2017, tem apenas 21 anos. E mercado aberto na Europa.

Deixar o volante afastado significa prejuízo.

Mas encaixá-lo no grupo e seguir com o meia afastado seria enorme injustiça, já que ambos fizeram a mesma coisa.

Lucas Lima é muito querido do grupo.

Já Patrick, nem tanto.

A situação é complicada.

Mas transparente.

O presidente Mauricio Galiotte e o técnico Abel Ferreira foram desrespeitados.

Patrick de Paula desobedeceu ordem expressa dos dois para não sair, não frequentar lugares públicos durante a pandemia.

O clube divulgou uma nota a respeito da situação, garantindo que tanto Patrick como Lucas serão punidos da mesma forma.

"Lamentamos que casos de falta de empatia e de responsabilidade ainda ocorram em um momento tão difícil para a sociedade. São atitudes inadmissíveis e que receberão o devido tratamento."

O clima no Palmeiras é péssimo...

Dinamarca goleia Rússia e se une a Bélgica, Holanda e Áustria nas 8ªs

Últimas