Cosme Rímoli Palmeiras esquece rancor com a FPF por briga com o Flamengo

Palmeiras esquece rancor com a FPF por briga com o Flamengo

Na disputa do Brasileiro, direção do Palmeiras percebe. O líder Flamengo tem grande trânsito na CBF. Por isso, a paz com a FPF

Palmeiras, Flamengo, Palmeiras FPF, Galiotte

Galiotte não esquece da final de 2018. Mas precisa da força da FPF

Galiotte não esquece da final de 2018. Mas precisa da força da FPF

Agência Palmeiras

São Paulo, Brasil

Já havia causado estranheza no tradicional banquete de aniversário.

Entre os convidados, Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista.

Bastos havia aceitado o convite para o duelo pela final do 'Paulistinha' de 2018, quanto o presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, teve a convicção que o árbitro Marcelo Aparecido de Souza teve auxílio externo para anular um pênalti que ele havia marcado de Ralf em Dudu.

Na época, o VAR não estava sendo utilizado no Paulista.

Galiotte fez o Palmeiras ir para várias instâncias esportivas e Bastos se manteve firme, brigando politicamente. Não aceitava a hipótese da final ser anulada, como queria Mauricio. Seria desmoralizante para a FPF.

Depois de jurar que o Palmeiras não daria mais atenção ao 'Paulistinha', a ponto de não mandar sequer representantes para reuniões do Conselho Técnico, Galiotte mudou de ideia.

Ordenou que Mano Menezes e Cícero Souza, gerente de futebol, representassem o clube hoje, em uma reunião para o Campeonato Paulista de 2020. Cícero foi porque Alexandre Mattos está sendo 'preservado', aparecendo o menos possível.

O motivo da presença dos 'palmeirenses' foi uma grande incógnita, até o início da noite.

Conselheiros próximos a Galiotte queriam saber do dirigente o que havia acontecido.

Bastos e Galiotte. Um precisa do prestígio do outro

Bastos e Galiotte. Um precisa do prestígio do outro

FPF

E ficaram convictos que o dirigente está certo.

Ele acredita que, ao contrário da administração anterior, de Bandeira de Mello, Rodolfo Lancim se dá muito bem com o presidente da Federação Carioca de Futebol,  Rubens Lopes.

E ter uma federação dando apoio nos bastidores é fundamental no futebol deste país. 

A pressão sobre a CBF muito maior.

Daí a decisão de fazer o Palmeiras voltar ao convívio da FPF.

A situação é definitiva.

E muito importante nesta reta final de Brasileiro.

O Flamengo se mostra muito tranquilio em relação aos árbitros.

Ao VAR.

O Palmeiras, não.

Daí a reaproximação com Bastos.

Chocante a princípio.

Mas completamente compreensível.

Depois das frustrantes quedas no Paulista, Copa do Brasil e Libertadores, Galiotte quer o título do Brasileiro.

E neste duelo contra o Flamengo, os bastidores pesam demais.

Embora o Paulista de 2018 jamais será esquecido.

Marcelo Aparecido de Souza segue banido pelo Palmeiras...