Cosme Rímoli O 'jogador de condomínio' obcecado. Para dar o troco no São Paulo

O 'jogador de condomínio' obcecado. Para dar o troco no São Paulo

Rodrigo Caio, que foi desprezado pela própria diretoria do clube que o lançou, está obcecado. Quer ser campeão hoje. No Morumbi. Contra o São Paulo

  • Cosme Rímoli | Do R7

Os troféus de Rodrigo Caio. Em apenas dois anos de Flamengo...

Os troféus de Rodrigo Caio. Em apenas dois anos de Flamengo...

Reprodução/Instagram Rodrigo Caio

São Paulo, Brasil

"Rodrigo Caio é jogador de condomínio...

Bonzinho, mas fraco...

"Draco de futebol.

"E personalidade."

Em fevereiro de 2016, o assessor do então presidente Leco, Rodrigo Gaspar, fez questão de tornar pública seu desgosto com o zagueiro.

Publicou sua opinião no twitter.

A declaração marcou o jogador.

A definição foi repetida infinitamente em programas de tevê, de rádio, nas redes sociais. 

O zagueiro ficou deprimido com o tratamento de um homem com importante cargo na diretoria.

A família do atleta sofreu demais com as palavras de Gaspar.

Mas não o presidente Leco.

Muito pelo contrário.

Ele até o promoveu, fez com que assumisse o cargo de diretor administrativo, em maio de 2017.

Remumerado.

Rodrigo Caio entendeu que não tinha a confiança da diretoria, mesmo tendo conquistado a medalha de ouro olímpica, em 2016.

A expressão "jogador de condomínio" era sempre lembrada a cada derrota, em lances que ele tivesse participado.

O ex-assessor, depois diretor de Leco, humilhou Rodrigo Caio publicamente

O ex-assessor, depois diretor de Leco, humilhou Rodrigo Caio publicamente

Reprodução/Twitter

Magoado, assim que houve o interesse do Flamengo, no final de 2018, ele deixou claro aos dirigentes do São Paulo.

Queria ir para um clube que acreditasse no seu futebol. 

E foi vendido por 5 milhões de euros, cerca de R$ 32 milhões.

Se no São Paulo, só conquistou a Copa Sul-Americana, como reserva, na Gávea veio a consagração.

Campeão da Libertadores, do Brasil, da Recopa, da Supercopa do Brasil, bicampeão carioca. 

E vice Mundial.

Depois de cinco anos da ofensa de Rodrigo Gaspar, chegou a chance de ser bicampeão brasileiro.

No Morumbi, estádio que ele jogou por sete anos.

Será a primeira vez que pisará no gramado com outra camisa.

E sabendo que vencer o São Paulo significará o título brasileiro.

As ofensas do diretor do São Paulo deixaram o clima insustentável para Rodrigo Caio

As ofensas do diretor do São Paulo deixaram o clima insustentável para Rodrigo Caio

Rubens Chiri/São Paulo

"Tenho carinho e admiração porque foi o clube que me deu a oportunidade de começar no futebol, que era meu sonho.

"Gratidão, mas hoje visto a camisa do Flamengo com orgulho imenso de representar essas cores. Que a gente faça um grande jogo e consiga o título", disse o zagueiro.

Jornalistas que cobrem o dia-a-dia do clube garantem.

Rodrigo Caio está absolutamente motivado.

Empolgado com o jogo decisivo de hoje contra o São Paulo.

Pronto para dar o troco nas pessoas que duvidavam dele e cujo grupo político ainda comanda o Morumbi.

Mas será uma pena que Rodrigo Gaspar não estará no estádio.

Ele foi sumariamente demitido por Leco, em fevereiro de 2020.

Mas mesmo assim, suas palavras seguem ecoando.

Marcaram a carreira, fizeram sofrer a família de Rodrigo Caio.

Rodrigo Caio mostra, com orgulho, o clube que o respeita. E quer o troco no Morumbi

Rodrigo Caio mostra, com orgulho, o clube que o respeita. E quer o troco no Morumbi

Flamengo

Gaspar representava a diretoria do clube que o lançou.

E o futebol dá a chance ao zagueiro.

De dar o troco de maneira cinematográfica.

Sendo bicampeão do Brasil.

Pelo Flamengo.

Em pleno gramado do São Paulo.

Tirar o clube da fase de grupos da Libertadores.

A incompetente direção de Leco segue refletindo no Morumbi.

Segue sabotando o clube.

Cinco anos de fracassos não bastaram...

Últimas