Cosme Rímoli O destino do odiado rival Corinthians. Nas mãos do São Paulo

O destino do odiado rival Corinthians. Nas mãos do São Paulo

O Paulista é a última chance do inseguro Leco ser campeão. Uma derrota para o Guarani, eliminará o Corinthians, provável adversário da semifinal

  • Cosme Rímoli | Do R7

A inesquecível provocação de Love, na final do Paulista de 2019

A inesquecível provocação de Love, na final do Paulista de 2019

Agência Corinthians

São Paulo, Brasil

O São Paulo estava há sete anos sem conquistar um título.

Sob a presidência do inseguro Leco chegava pela primeira vez à uma decisão.

O campeonato mais fácil.

O Paulista.

Havia eliminado o adversário mais difícil, o Palmeiras, na semifinal.

E veio o Corinthians pela frente.

Empate em 0 a 0 no Morumbi.

Derrota por 2 a 1, no Itaquerão.

Aquele 21 de abril de 2019 quase fez o inseguro presidente Leco chorar de raiva, frustração, confidenciam conselheiros são-paulinos.

Ele acreditava, queria, sonhava com o título.

As provocações foram duras, humilhantes da torcida rival.

Principalmente, a de Vagner Love.

Autor do gol da vitória, ele deu uma volta olímpica no Itaquerão mostrando uma faixa provocativa, que provocou revolta nos são-paulinos.

Nela estava escrito.

"Para cima delas."

A imagem provocou ódio no Morumbi.

Um ano e três meses depois, o São Paulo caminha para oito anos de jejum.

Daniel Alves recebeu providencial amarelo. Não joga contra o Guarani, amanhã

Daniel Alves recebeu providencial amarelo. Não joga contra o Guarani, amanhã

São Paulo

O destino do Corinthians no Paulista está nas mãos do São Paulo.

O time já está classificado para as quartas de final.

Basta perder para o Guarani, na Vila Belmiro, e o grande rival estará fora do caminho no campeonato.

Nas redes sociais, os são-paulinos insistem que o clube deve 'entregar' o jogo.

Fernando Diniz fugiu da resposta após a derrota do seu time para o Bragantino, na última quarta-feira. Não quis falar sobre o rival.

"O São Paulo não tem de pensar no Corinthians, tem que pensar no São Paulo. Temos de vencer o maior número de jogos possível e pensar na conquista do campeonato. Não tem de ficar pensando em outro time a não ser o São Paulo", disse.

Só que a realidade fria e crua mostra que o time de Diniz entrará muito mais fraco para o confronto com o Guarani.

Daniel Alves e Tchê Tchê estavam pendurados e tomaram o terceiro cartão amarelo diante do Bragantino. Vitor Bueno, Reinaldo e Bruno Alves têm dois cartões amarelos e se tomarem amanhã, não jogarão nas quartas de final. 

Diniz indica que os poupará.

Na equipe, para o jogo de amanhã, pelo menos cinco reservas.

Amanhã será a última rodada da fase de classificação.

É muito importante destacar para o inseguro Leco.

Tchê Tchê  recebeu providencial amarelo. Não joga contra o Guarani, amanhã

Tchê Tchê recebeu providencial amarelo. Não joga contra o Guarani, amanhã

São Paulo

O São Paulo é o líder do grupo C.

Enfrentará nas quartas Mirassol ou Inter de Limeira.

Decidirá a semifinal do Paulista contra o time que sobreviver das quartas.

Ele virá do grupo D. 

O do Corinthians.

Caso o São Paulo vença o Guarani e o time de Tiago Nunes vença o Oeste, o grande rival estará nas quartas. Jogará contra o Red Bull Bragantino. Vencendo, estará no caminho do time de Diniz na semifinal.

Na frieza dos números, está nas mãos do São Paulo evitar a possibilidade de ter o Corinthians na semifinal.

Basta perder amanhã.

Mas seria péssimo para a carreira de Fernando Diniz.

Ele, que está começando a entrar na elite dos técnicos nacionais, fecharia as portas do Parque São Jorge.

E seria cobrado eternamente pelo jogo.

Assim como o inseguro Leco, se o São Paulo vencer o Guarani e acabar eliminado pelo Corinthians em uma eventual semifinal.

Teria jogado fora a chance de terminar o jejum de oito anos.

No seu último campeonato.

Porque o Brasileiro e a Copa do Brasil deste ano só terminarão em 2021.

É a derradeira chance do inseguro Leco ganhar um título como presidente do São Paulo.

O Paulista é a última chance do inseguro Leco ser campeão como presidente

O Paulista é a última chance do inseguro Leco ser campeão como presidente

Reprodução Twitter

Com cinco anos de fracassos, ele já é o pior presidente da história do clube.

Ninguém ficou tanto tempo comandando o São Paulo sem conquistar um campeonato oficial. 

Jamais.

A eleição acontecerá em dezembro.

A situação é complicadíssima...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Neymar decide e PSG vence 'guerra' em final; Mbappé sai machucado

Últimas