Cosme Rímoli O desespero do endividado São Paulo por Calleri

O desespero do endividado São Paulo por Calleri

Clube deve mais de R$ 600 milhões, só que a diretoria entende que o time precisa do atacante argentino. Virou uma obsessão. E as negociações avançaram muito. Não há concorrentes

  • Cosme Rímoli | Do R7

Calleri já aceitou voltar. Casares promete 'esforço financeiro' para pagar ao Deportivo Maldonado

Calleri já aceitou voltar. Casares promete 'esforço financeiro' para pagar ao Deportivo Maldonado

Rubens Chiri/São Paulo

São Paulo, Brasil

Calleri ainda nem voltou ao São Paulo, mas está ajudando Hernán Crespo e a diretoria.

O argentino já desviou o foco das nove partidas sem vitórias, no pior início da história do clube em qualquer torneio que disputou.

O São Paulo está desesperado para contratar o atacante de 27 anos.

O presidente Julio Casares acredita que ele poderá ser o artilheiro que o time precisa. Hernán Crespo havia pedido, ao assumir o clube, Braian Romero, do seu ex-clube, Defensa y Justicia.

Mas o São Paulo deve mais de R$ 600 milhões, herança do inseguro ex-presidente do São Paulo, Leco.

Casares então decidiu não gastar muito com jogadores.

Mas a pressão pelo vergonhoso início de Brasileiro fez o clube ir atrás do Deportivo Maldonado, equipe uruguaia que detém os direitos de Calleri. Na verdade, o atacante foi comprado por um grupo de investidores em 2016, junto ao Boca Juniors.

Só que o máximo que eles conseguiram foi emprestar o atacante. Foi assim que, em 2016, ele jogou pelo São Paulo. Ainda em 2016, ele foi para o West Ham, em 2017, para o Las Palmas, em 2018, para o Alavés, em 2019, para o Espanyol, em 2020, para o Osasuna.

Desta vez, o São Paulo se oferece para comprar os direitos do jogador. Mas só começar a pagar no início de 2022. 

Os empresários, 'donos' de Calleri, pagaram R$ 37 milhões ao Boca.

E querem uma quantia que se aproxime dos 7 milhões de dólares, de 2016.

Casares já adiantou a conselheiros do clube que acertou tudo com o jogador.

Com os empresários ainda não.

Mas está disposto a 'fazer um grande esforço financeiro'.

E tem muita esperança de anunciar o jogador.

Ainda nas próximas horas.

Porque conta com um grande aliado.

Não há grandes e nem médios clubes europeus interessados...

Veja os convocados para o Dream Team de Tóquio 2020

Últimas