Cosme Rímoli O amor venceu o dinheiro do São Paulo. E Urso está onde sonhou

O amor venceu o dinheiro do São Paulo. E Urso está onde sonhou

Bastou uma ligação de Carille e Júnior Urso não quis saber do São Paulo e Flamengo. Foi assim que a 'alma' de Paulinho voltou ao Corinthians

Júnior Urso, Corinthians, São Paulo, Carille, Paulinho

Júnior Urso virou as costas para o São Paulo. Para realizar o sonho de sua vida

Júnior Urso virou as costas para o São Paulo. Para realizar o sonho de sua vida

Corinthians

São Paulo, Corinthians

Mauro foi o ponta-esquerda do Corinthians campeão de 1990.

Tinha técnica razoável, mas sua função tática era moderna para a época e fundamental ao treinador Nelsinho Baptista. 

Precisava preencher o meio de campo, recompor. 

Travar a saída de bola adversária.

Se sacrificar para que Neto ficasse com a preocupação apenas de atacar.

E Mauro ainda tinha de ser opção aguda pela esquerda, quando o Corinthians recuperava a bola.

Fabinho atuava aberto pela direita.

Foi essa dedicação tática que recuperou sua carreira.

Havia surgido muito bem na Ponte Preta, como ponta driblador.

Jovem, não tem preparo psicológico para mostrar o mesmo futebol no Palmeiras.

Mas Nelsinho, que surgiu no time campineiro, sabia que o ponta não era um jogador comum. Precisava de apoio para render o que sabia. E tinha grande inteligência instintiva, visão de jogo. 

Ele foi fundamental para que Neto rendesse tanto na conquista do histórico primeiro Brasileiro do Corinthians.

A imprensa gostava de ironizar Mauro, o apelidava de Mauro Van Basten.

Contusões atrapalharam sua carreira.

Apressaram sua aposentadoria.

Veja mais: Com presença dos 4 grandes, FPF divulga tabela do Campeonato Paulista Feminino

Ao parar, Nelsinho o quis como auxiliar técnico.

E o treinador logo viu duas grandes características de Mauro.

A visão tática dos adversários.

E o poder de observar, descobrir jogadores.

E tem sido assim sua vida desde então.

Desde 2008 trabalha fixo no Corinthians.

Mano Menezes, Tite e Carille adoraram seu trabalho.

Teve participação efetiva na observação dos times que o Corinthians enfrentou e venceu em várias decisões.

Entre os vários jogadores que indicou e vingaram no Corinthians estão Gil, Castán, Jorge Henrique, Romero. 

Veja mais: Relembre outros cartolas tão expressivos quanto Eurico Miranda

O grande orgulho, no entanto, foi Paulinho.

Volante que vislumbrava como polivalente.

Capaz de fazer três, quatro funções durante a partida.

Foi o que Tite conseguiu fazer com o jogador, que disputou as duas últimas Copas do Mundo e chegou a ser contratado da China pelo Barcelona.

Quando menino sempre foi apaixonado pelo Corinthians. Realizou seu sonho

Quando menino sempre foi apaixonado pelo Corinthians. Realizou seu sonho

Arquivo Pessoal

Levou anos, mas Mauro descobriu outro volante com tanta capacidade. 

Pronto para marcar forte, sair com talento da defesa para o ataque, armar e ainda infiltrar de surpresa, tendo a frieza de um atacante rodado diante do goleiro adversário.

Viu tudo isso em Júnior Urso.

Jogador de carreira marcado por altos e baixos.

E que, para Mauro, nunca teve todo seu potencial desenvolvido.

Veja mais: Caso Daniel: por R$ 70 mil, bilhetes ofereciam fuga a assassino confesso

Não foi compreendido completamente pelo Santo André, Palestra de São Bernardo, Ituano, Avaí, Paraná, Coritiba, Shandong Luneng, Atlético Mineiro e Guangzhou.

Foi essa incompreensão que facilitou a sua contratação pelo Corinthians.

Muitas vezes era escalado como primeiro volante. Outras como segundo. E ainda atuava, principalmente na China, avançado como meia.

Não rendia o que podia.

Acabou sendo dispensado, tendo o contrato rescindido com a chegada do belga Mousa Dembélé e para o 'Messi' israelense, Dia Saba.

São Paulo e Flamengo entraram em contato com Juan Figer, empresário do jogador.

Figer é amigo pessoal do inseguro Leco.

Raí fez de tudo para trazer o versátil volante.

Só que Mauro também mantinha Júnior Urso na 'alça de mira'.

E conseguiu o número particular do jogador.

COSME RÍMOLI: Palmeiras mostra sua força. E trava o lançamento do Cartola FC

Passou para Fábio Carille.

O treinador que retornava ao Corinthians, junto com Mauro, depois de passagem fulminante na Arábia, não perdeu tempo. 

Ligou para Júnior Urso e disse que compartilhava a opinião de Mauro, o via com potencial para atuar como Paulinho no Corinthians. O encarava como jogador diferenciado. Capaz de desempenhar com talento, quatro funções no time. Ser o segundo volante que queria.

Para deixar claro que o coração ainda tem lugar no mundo profissional, Júnior Urso revelou que ficou empolgadíssimo com a chance de realizar seu sonho de menino. Jogar no Corinthians e com um treinador que finalmente o compreendia.

Figer pressionou Andrés Sanchez para que chegasse perto do que São Paulo e Flamengo ofereciam.

O inseguro Leco e o incoerente Raí quando souberam da concorrência, ofereceram mais dinheiro que o rival.

Mas não houve jeito.

Fechou para atuar no Parque São Jorge por um pouco menos. Mas assinou contrato de três anos.

Carille percebeu que ele tem enorme pontecial. E que nunca foi completamente desenvolvido, apesar de ter completado 30 anos há quatro dias. Tem uma força física impressionante, velocidade, explosão muscular para antecipar e recompor o meio de campo. Chegada com personalidade na grande área advesária. Precisa aprimorar finalizações.

Desenvolver a parte física, o trabalho na China segue muito abaixo em relação ao que é feito no Brasil.

COSME RÍMOLI: Começa movimento por impeachment de Leco. Raí pode sair

Muito importante, estar constantemente sendo incentivado, não cobrado aos gritos, porque seu emocional trabalha contra.

Mostrar que chegou para ser titular.

Apesar do bom potencial de seu reserva, Richard.

E Carille está entusiasmado.

Júnior Urso está indo muito bem.

Encaixou no time.

Seu desempenho contra o Santos e ontem diante do Ceará é a prova.

Tem feito tudo exatamente como o treinador esperava.

E Mauro vislumbrava.

Júnior Urso foi contratado para matar a saudade do polivalente Paulinho

Júnior Urso foi contratado para matar a saudade do polivalente Paulinho

Agência Corinthians

As comemorações nos gols contra Avenida e Ceará foram diferentes.

Completamente genuínas.

Alegria por marcar pelo time do coração.

Contratação que não custou um centavo ao clube.

E que tem tudo para ser a melhor em 2019.

A alma de Paulinho voltou a vestir a camisa corintiana...

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Negócio fechado! Veja as contratações do mercado da bola