Cosme Rímoli "Neymar é humorista. Faz as pessoas rirem", ironiza Van Basten

"Neymar é humorista. Faz as pessoas rirem", ironiza Van Basten

Parreira tenta defender Neymar, Van Basten e Alan Schierer detonam as simulações do brasileiro.  Parreira representa o pensamento da CBF

Assim como leu a 'carta de Dona Lucia', Parreira defende as simulações de Neymar

Assim como leu a 'carta de Dona Lucia', Parreira defende as simulações de Neymar

Buda Mendes / Getty Images

Moscou, Rússia

“O Neymar dentro de campo é muito agredido também. Ele realmente atrai essa mídia toda, mas para nós o que realmente importa é que ele faz a diferença."

"É sempre bom ter humorismo no jogo, ele faz as pessoas rirem."

"É absolutamente patético. Ninguém duvida das suas habilidades, é um jogador magnífico. Ainda assim, é realmente patético quando começa a rolar como se estivesse em agonia. Por que ele acha que precisa fazer isso?"

Três resumos de três pessoas importantes do futebol mundial sobre as simulações de Neymar. E por elas fica muito fácil entender o motivo delas continuarem. Dele passar 16 minutos e quarenta segundos deitado durante os cinco jogos que participou da Copa, deitado, rolando de um lado para o outro.

O paternalismo de Carlos Alberto Parreira contrastou diante da postura de Van Basten e de Alan Shearer. Os três estão participando de um simpósio sobre futebol, promovido pela Fifa.

Parreira encarnou as pessoas que comandam o futebol brasileiro. O homem que disse que a CBF representa o Brasil moderno, vencedor. E que é extremamente tolerante, dependente de um jogador. Por ele, não importa todo o fingimento, as simulações, tentando cavar faltas, pênaltis e cartões para os adversários. 

Situações que os brasileiros enxergam como esperteza, mas na Europa, é vista como pura desonestidade. Algo para enganar os árbitros. 

O mimo exagerado, sem medida,  de Parreira a Neymar continua

O mimo exagerado, sem medida, de Parreira a Neymar continua

Mowa Press

Tudo ficou pior para Neymar com o árbitro de vídeo.

Um pènalti que tentou cavar contra a Costa Rica foi desmarcado.

Parreira foi auxiliar de Felipão durante a malfadada Copa de 2014. Foi a pessoa que teve coragem de bater no peito, antes de começar a Copa e dizer: "Chegou o campeão". 

O mesmo que no vexame dos 7 a 1 teve a coragem de ler a famosa Carta de Dona Lúcia. Vale a pena ser relembrada.

"Professor Felipão, acabo de ler a coletiva dada pelo senhor. Mais uma vez vi diante da câmera um homem íntegro e corajoso falando à nação. Fiquei muito triste ao constatar que o ser humano muitas vezes é de uma crueldade sem limites. Tive esse sentimento ao ouvir os jornalistas lhe perguntarem sobre uma possível  dívida do senhor com a nação brasileira.

E o senhor mesmo sofrendo mais do que qualquer um ali com toda humildade que lhe é peculiar, deu uma resposta muito coerente. Parabéns. Mais uma vez provou senhor é um grande homem e um ser humano ímpar. É claro professor que eu como os demais brasileiros gostaríamos de estar comemorando outro resultado, porém sei que ninguém perde por vontade própria. Meu e-mail é só para agradecer os momentos de  grande felicidade que o senhor e sua equipe proporcionaram para a nossa nação, foram vários.

Bom trabalho nos próximos anos. Tenho certeza que o senhor comandará com extrema competência. Dizem que as mulheres não entendem de futebol, porém entendemos de seres humanos. Portanto, envio um abraço carregado de  carinho para o senhor e toda sua equipe. Fique com Deus. Lembre-se que o sonho pode durar uma noite, mas alegria vem ao amanhecer. Quero dizer com essa citação que tudo vai passar e ficará bem.

Saiba que como eu, há várias pessoas que estão apoiando a nossa seleção que tem o privilégio de ser comandada pelo senhor. Receba um abraço de uma brasileira anônima, que não conhece muito de futebol, mas que o admira e que sabe que fez o melhor".

"É absolutamente patético", resume o ídolo inglês Alan  Shearer

"É absolutamente patético", resume o ídolo inglês Alan Shearer

Toru Hanai/Reuters - 6.7.2018

Jamais essa tal 'dona Lúcia' apareceu. 

A CBF nunca divulgou seu nome completo.

A sua existência é duvidosa até hoje.

Mas a mentalidade na CBF segue a mesma.

De não enxergar, defender o erro, o atraso. 

Por ter esse apoio incondicional que Neymar continua errando.

Enquanto o mundo ridiculariza suas falsas quedas.

Parreira segue representando essa triste conivência.

E que explica os 16 anos sem títulos mundiais.

Não há 'carta de dona Lúcia' que salve os tombos de Neymar...