Cosme Rímoli Modelo carregada. Lei Neymar da Penha... Pior que novela mexicana

Modelo carregada. Lei Neymar da Penha... Pior que novela mexicana

O vídeo que mostrava jogador agressivo sumiu. Acusadora sai da delegacia nos braços do advogado. Deputados querem Lei Neymar da Penha

Lei Neymar da Penha, estupro Paris, Najila Trindade, Bolsonaro

O advogado carregando a mulher que acusa Neymar. Cena bizarra

O advogado carregando a mulher que acusa Neymar. Cena bizarra

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

O exagero.

Esta é a principal característica da novelas mexicanas.

Há um motivo.

Elas têm origem nas radionovelas cubanas e argentinas das décadas de 40 e 50. E que não tinham qualquer compromisso com a realidade.

Sem a imagem, os autores prendiam os ouvintes apelando para cenas bizarras, que transcendiam a normalidade. 

Abusavam da imaginação a ponto de tornar tudo inverossímel, irreal, de propósito.

A imaginação de cada um fazia o resto.

Os roteiros, inacreditáveis, seguiram para as telas da televisão.

Serviam para disfarçar a pobreza da produção.

Mas a ideia central se manteve inalterada.

Najila mostrou o rosto quando dizia ter provas do estupro e agressão

Najila mostrou o rosto quando dizia ter provas do estupro e agressão

Reprodução/Record

A mocinha, sempre virginal, sofria demais.

Tinha de enfrentar complôs montados para desmoralizá-las, fazê-la penar.

Quanto as tramas mais assustadoras e difíceis de acreditar, mais lágrimas.

Dela e das mulheres que acompanhavam sua saga.

Assim como seu pretendente que sofria até não poder mais.

Estereótipo de homem perseguido, injustiçado.

Sempre um exemplo de virtudes, ingênuo até, como exigia a moral da época.

As reviravoltas surpreendiam.

Heróis viravam vilões.

E vilões se transformavam em heróis.

Depois muito sofrimento, lágrimas o final esperado, açucarado.

O casal sobrevivia a tudo e terminava junto.

Com a mocinha e o virtuoso pretendente felizes para sempre.

Só que 80 anos depois das primeiras radionovelas cubanas e argentinas, um caso real toma emprestado o exagero, situações inacreditáveis, reviravoltas surpreendentes.

Cenas dantescas.

E não tem nada para ter final feliz.

Troca de mensagens deprimente e explícita entre Neymar e Najila

Troca de mensagens deprimente e explícita entre Neymar e Najila

Reprodução/Record

Não é só o Brasil, o mundo está chocado com as cenas do caso envolvendo as denúncias de estupro e agressão da modelo Najila Trindade Mendes a Neymar.

A realidade vai muito além da imaginação dos autores de novelas mexicanas.

Uma acusação séria virou um show midiático bizarro.

Os dois últimos capítulos foram sensacionalistas.

Bastaram os fatos.

Como nas novelas atuais, um rápido resumo até as noites de quinta e sexta-feira.

Neymar, o jogador mais caro do mundo, conheceu Najila pelas redes sociais em fevereiro.

Foi seduzido por fotos da modelo nua e propostas eróticas. Em maio acertaram a viagem a Paris, patrocinada pelo atleta, com direito a passagens e hospedagem para Najila e uma amiga.

O atacante não queria que ela ficasse sozinha, para não ficar entediada, esperando por ele.

Mas Najila quis ir só.

A passagem de volta estava em aberto. Iria depender do romance.

Mal sabia ele que estava indo se trancar com uma mulher que foi acusada de ter dado uma facada no peito do ex-marido, com direito a Boletim de Ocorrência.

E que cujas dívidas se transformaram em ação de despejo do apartamento que morava.

O primeiro encontro em Paris aconteceu no dia 15 de maio.

A partir daí, há as versões muito diferentes de cada um deles. Em comum, consentido ou não, uma relação sexual.

Sobram as fotos das nádegas dela cheias de hematomas. E muito rancor.

Mas convite por parte dela para Neymar voltar ao quarto em que ela estava hospedada. 

A modelo queria vingança.

Conseguiu.

Ídolo estapeado. Deputados querem lei "Neymar da Penha"

Ídolo estapeado. Deputados querem lei "Neymar da Penha"

Reprodução/Record

No dia 16, um vídeo demoralizante mostra a intimidade de Neymar sendo estapeado, ao som de Police. As imagens foram gravadas no celular de Nájila, como vingança pelos tapas que tomou na noite anterior. 

Um minuto, editado, foi mostrado ao mundo.

Ela garantia ter mais seis minutos e neles estariam imagens de Neymar agressivo.

Ao chegar no Brasil,  Najila quer fazer prestar queixa. Seu primeiro advogado pede calma e tenta um acordo financeiro com o pai de Neymar pelos 'danos morais' que sua cliente sofreu.

Ele se nega.

O advogado volta a pedir paciência a ela.

Neymar agradece os gritos e palmas de fãs no depoimento no Rio

Neymar agradece os gritos e palmas de fãs no depoimento no Rio

Reprodução/Twitter

Mas Nagila o destitui, com a desconfiança explícita em mensagens, que teria passado para o lado de Neymar.

E vai acusar formalmente o jogador de estupro e agressão.

O pai de Neymar o defende em programas de tevê.

Neymar se defende nas redes sociais mostrando fotos desfocadas de Najila nua e as mensagens incoerentes da modelo. Ele teria cometido crime digital pela exposição sem consentimento.

A polícia do Rio de Janeiro invade a concentração da Seleção atrás do jogador. Por duas vezes. Vexames históricos em um situação que nunca aconteceu na história da Seleção.

A CBF e Tite toleram toda a exposição do principal jogador. Decidem não liberá-lo da Copa América. Por conta do seu talento.

Pouco antes de enfrentar o Qatar, Najila dá entrevistas, mostra o rosto. Reafirma para as tevê as acusações de estupro e agressão. 

Mas assume que saiu do Brasil disposta a fazer sexo com Neymar.

A TV Record mostra a primeira foto do vídeo, mostrando Najila em cima de Neymar e o jogador caído de costas para a cama, com os dois pés ao lado da cabeça da modelo.

Depois, um minuto do vídeo é revelado.

E ele é editado.

Mostrando a modelo estapeando Neymar.

Haveria ainda seis minutos que seriam mostrados à polícia.

Mesmo assim, o jogador é confirmado para primeiro amistoso antes da Copa América, em Brasília.

Viria mais dramaticidade.

Ele rompe os ligamentos do tornozelo do pé direito.

E é cortado.

Pronto, o 'pequeno resumo' termina.

Najila chegando para depor. Jaqueta esconde o rosto mais que conhecido

Najila chegando para depor. Jaqueta esconde o rosto mais que conhecido

Edu Garcia/R7

Para ganhar tempo, a defesa de Neymar resolve que o jogador tem de depor o mais rápido possível no Rio. Tem uma estratégia infalível.

E lá foi ele, de muletas, para falar sobre o eventual crime virtual. A sua chegada na delegacia é absurda. Fãs começam a socar, estapear a van onde o jogador chega, para chamar sua atenção. Ele é aplaudido, ouve gritos de apoio, Najila é xingada.

Na volta do depoimento, Neymar agradece a 'todo amor' dos amigos e fãs. E a van é de novo socada e estapeada. Tudo para chamar a atenção do ídolo.

A estratégia infalível da defesa é revelada.

Neymar alega que não sabe mexer no celular e tudo foi feito por dois funcionários que ele paga. O jogador apenas se limitou a falar que revelaria todo o que havia acontecido com Najila. Quem colocou as imagens e as mensagens foram seus contratados.

Mas Neymar não viu as imagens e mensagens antes de postar?

Viu, mas disse não saber que era crime. As fotos nuas de Najila estavam desfocadas e as mensagens eram verdadeiras. 

Najila não quis deixar o celular para análise da polícia. Ótimo para Neymar

Najila não quis deixar o celular para análise da polícia. Ótimo para Neymar

Reprodução/Record

E ressaltou que não foi ele quem as colocou no celular.

Ele ofereceu o aparelho para a polícia, mas 'não foi necessário'.

Neymar sai de cena.

O cenário ontem foi todo de Najila.

Depois de não aceitar depor por duas vezes, a modelo vai até a Sexta Delegacia da Mulher. Antes, chega à imprensa a história que o apartamento que foi despejada e ainda mantinha suas coisas teria sido arrombado. 

Ninguém no prédio confirma. O síndico faz questão de procurar a justiça e garante que não houve arrombamento algum.

A polícia paulista manda especialistas investigarem o arrombamento. E não encontram outras digitais na porta a não ser de Najila e de uma amiga muito próxima, que foi com ela à delegacia.

E também jornalistas ficam sabendo pelos advogados da modelo que ela estaria sendo ameaçada. Por pessoas que seriam ligadas a Neymar. Mas nenhuma prova é apresentada.

Advogados de Najila pediram proteção policial à modelo. Havia o medo de atentado à vida da acusadora.  E viaturas a protegiam antes e depois do depoimento.

Ela chega cobrindo o rosto com uma jaqueta, como se fosse ela a criminosa. 

Postura inacreditável.

O Brasil todo já a conhecia seu rosto e até o corpo sem roupa.

O depoimento é vazado por policiais às tevês.

Najila teve crises de choro, foi contraditória no depoimento.

E contou algo incrível sobre a principal prova que teria contra Neymar. Os famosos minutos, a continuação do vídeo da briga física entre a modelo e o jogador, não são apresentados.

Najila afirma que eles estavam em um tablet e o aparelho foi roubado do seu apartamento, no arrombamento.  

Ela é perguntada porque não prestou queixa do roubo da principal prova contra Neymar.

Diz que só percebeu 'depois'.

Também não soube explicar porque não tirou cópias dos seis minutos, não repassou todo o vídeo a seus advogados ou à sua melhor amiga.

Projeto da lei Neymar da Penha

Projeto da lei Neymar da Penha

Reprodução/Twitter

E para piorar, Najila se recusa a deixar seu celular para ser analisado pela polícia. 

A recusa sabota de vez suas acusações.

Depois viria a cena apoteótica.

Ela saindo nos braços do seu advogado.

Nagila estaria passando mal.

Teria ficado seis horas sem comer.

Mas não se esquecia de esconder o rosto.

Diante do depoimento da modelo, os representantes de Neymar divulgaram uma nota à imprensa.

Foram firmes em relação a Najila.

O termo usado foi 'denunciação caluniosa'.

A referência é ao artigo 339 do Código Penal.

"Dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito civil ou ação de improbidade administrativa contra alguém, imputando-lhe crime de que o sabe inocente."

Pena: reclusão, de dois a oito anos, e multa.

O pai do jogador já deixou claro: deseja fazer do caso um exemplo para as mulheres que tentarem manchar a imagem do filho.

A chance da modelo ser processada é enorme.

A imagem do midiático atleta sofreu enorme desgaste com as acusações.

E a revelação que ele paga passagens e hospedagem em Paris para mulheres que conhece nas redes sociais.

A repercussão foi mundial.

Péssima para seus bilionários patrocinadores.

Mas a acusação do estupro e agressão se esvaiu.

Não se sustenta por falta de prova.

Não há testemunha.

Só imagens de Neymar apanhando.

Ou seja, houve uma enorme reviravolta no caso.

A ponto de cinco deputados protocolarem a criação de projeto de lei que aumenta a detenção para quem denuncia falsamente ataques sexuais. Entre eles, Carlos Jordy, vice líder do governo na Câmara Federal. 

A pena para quem forja uma acusação seria aumentada em um terço.

O filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro, parabenizou a iniciativa, no seu twitter.

“Parabéns aos dep. do PSL @cabojunioamaral (MG) e @carlosjordy (RJ) que, atentos ao caso do @neymarjr, protocolaram projetos de lei para agravar pena de mulheres inescrupulosas que acusam falsamente homens de crimes e calúnias. Acredite, tem mulher bandida que faz carreira assim!”

Se o projeto for aprovado tem até um apelido popular.

Será a 'Lei Neymar da Penha".

Uma referência à lei Maria da Penha, que pune agressões de homens a mulheres.

Na verdade, a ironia popular, explícita nas redes sociais, vem do fato de Neymar ter levado uns tapas de Najila.

A imprensa francesa acompanha a desmoralizante novela com Neymar

A imprensa francesa acompanha a desmoralizante novela com Neymar

Reprodução/Instagram

Como novela mexicana seria um fracasso.

Não teria audiência nem em Cuba.

Porque o enredo seria inverossível demais.

A realidade venceu a ficção.

Na verdade, a situação ficou péssima para Najila.

Não há sustentação nas suas acusações.

E ótima para Neymar...

Najila encerra depoimento sobre caso Neymar após mais de 6 horas