Coronavírus

Cosme Rímoli Mais vexame. Patrick, outro na balada. Palmeiras tem comando?

Mais vexame. Patrick, outro na balada. Palmeiras tem comando?

De nada adiantam as ordens do presidente Galiotte e de Abel Ferreira. Jogadores seguem indo para a balada, se expondo a pandemia. Houve até duas mortes de funcionários no clube. Desmoralização pública

  • Cosme Rímoli | Do R7

Patrick flagrado na balada. Desrespeito ao luto do clube, a Galiotte, a Abel, aos companheiros

Patrick flagrado na balada. Desrespeito ao luto do clube, a Galiotte, a Abel, aos companheiros

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Um clube sem comando.

Essa é a mensagem que os jogadores do Palmeiras estão passando para a opinião pública.

Em junho de 2020, Felipe Melo comemorou seu aniversário com familiares e amigos, todos sem máscara. Pediu desculpas ao clube.

O Palmeiras ficou mais rígido em relação às suas determinações internas sobre a pandemia depois do que aconteceu com Felipe Melo.

O clube, em setembro de 2020, não aceitou adiar seu jogo contra o Flamengo, que tinha 27 infectados pela covid-19.

A desculpa para a radical atitude é que não iria se prejudicar, já que seus atletas, Comissão Técnica, diretoria e funcionários seguiram o protocolo imposto pela CBF para controle da doença.

Só que no mês seguinte, o Palmeiras teve um surto assustador de covid-19, com 21 membros do clube infectados. 19 jogadores.

O presidente Mauricio Galiotte e o treinador Abel Ferreira se reuniram com os atletas e exigiram que todos se resguardassem, se cuidassem, fugissem de aglomerações, festas, baladas. Para não se contaminarem e passarem o vírus para o elenco milionário.

Ainda mais depois que foi descoberto que era possível nova contaminação, para quem já esteve doente.

Mas desde então, o clube passa por desmoralizações.

O veterano Ramires foi pego em uma balada lotada, sem máscara, ainda em novembro. A pressão de torcedores organizados foi tão grande, que ele pediu para deixar o clube.

Em dezembro, o mesmo Felipe Melo foi visto com o presidente Jair Bolsonaro sem máscara. Foi novamente advertido pelos dirigentes.

Luiz Adriano. Com covid, saiu pelas ruas, e atropelou um ciclista

Luiz Adriano. Com covid, saiu pelas ruas, e atropelou um ciclista

Reprodução/Twitter

Em abril deste ano, Luiz Adriano, diagnosticado com covid-19, deixou sua casa para ir para o supermercado com a mãe. E ainda atropelou um ciclista.

Danilo e Verón foram filmados com outras pessoas, sem máscara.

Há duas semanas morreram dois funcionários do clube por covid-19. O podólogo Edson Silva e o segurança Cristiano de Oliveira. Ambos muito ligados aos jogadores.

Mas nem o luto foi respeitado. Lucas Lima foi flagrado na noite de quinta-feira passada em uma noitada em São Paulo. Em ambiente lotado e sem máscara. Foi xingado e ameaçado por torcedores. Deveria deixar o Palmeiras.

Galiotte determinou que tinha sido a 'gota d'água'. E que acabou a falta de respeito dos atletas com o elenco, com a Comissão Técnica, com o clube. Lucas Lima foi afastado e o gerente de futebol, Anderson Barros, busca negociar o atleta, que custa R$ 1 milhão por mês e tem contrato até 2023.

O clima já estava pesado.

Lucas Lima é expulso de balada por torcedores. Está afastado e diretoria quer negociá-lo

Lucas Lima é expulso de balada por torcedores. Está afastado e diretoria quer negociá-lo

Reprodução/Twitter

Até que Patrick de Paula foi flagrado ontem à noite em uma balada na Zona Leste, sem máscara, em plena aglomeração.

Acabou expulso do lugar por torcedores do Palmeiras, que o xingaram, ameaçaram.

A diretoria mandou avisar a imprensa que o jogador de 21 anos também está afastado do elenco. E será multado. Seria a segunda multa em menos de 12 horas, já que ele prejudicou o Palmeiras ontem, ao entrar em campo com brinco, situação proibida. Teve de tirar. E o time de Abel Ferreira ficou seis minutos com um jogador a menos.

Patrick de Paula já havia se atrasado em treinos no ano passado e, por isso, perdeu a posição, ficou por meses como reserva.

A situação no Palmeiras foi muito além da simples multa.

É assustador o desrespeito dos jogadores com Galiotte, com Abel Ferreira, com os companheiros.

Outra vez, o presidente do Palmeiras garantiu a membros de sua diretoria e conselheiros que esta situação será resolvida.

De uma vez por toda.

Acabou a tolerância. 

E jogadores serão negociados.

Manter Lucas Lima e Patrick de Paula só afastados, pagando salário, sem colocá-los em campo, é desmoralizante.

E o comando do clube?

Jogador deu satisfação à torcida

Jogador deu satisfação à torcida

Reprodução/Twitter

A hierarquia do Palmeiras que está desafiada.

Com atletas brincando com a vida das outras pessoas.

Mais de 501 mil pessoas.

Dois mil brasileiros estão perdendo suas vidas diariamente pela covid.

Galiotte e Abel Ferreira precisam mostrar se são líderes.

Se merecem presidir e treinar o Palmeiras.

Torcedores organizados garantem que seguirão com a 'caça' na noite paulistana, dos jogadores palmeirenses.

Patrick de Paula pediu desculpas.

A quem?

Para a Mancha Verde. Pelo brinco.

E horas depois, estava na balada.

Conselheiros estão furiosos.

Cobram posições rígidas diante de tanta irresponsabilidade.

A resposta promete ser dada pelo dirigente.

'Cortando na própria pele.'

É esperar e cobrar...

Chris Smalling, zagueiro da Roma, afirma ter visto ETs durante viagem

Últimas