Seleção brasileira

Cosme Rímoli Mais um vexame histórico. Malcom e Claudinho abandonaram a Seleção nas Eliminatórias

Mais um vexame histórico. Malcom e Claudinho abandonaram a Seleção nas Eliminatórias

Mesmo sem direito algum, o Zenit chamou os jogadores para a Rússia. A CBF não teve força para dizer não, mesmo tendo a lei a seu favor, por ser data-Fifa. Estão fora das partidas contra Chile, Argentina e Peru

  • Cosme Rímoli | Do R7

Claudinho e Malcom preferiram respeitar o Zenit e não a CBF. Abandonaram as Eliminatórias

Claudinho e Malcom preferiram respeitar o Zenit e não a CBF. Abandonaram as Eliminatórias

Zenit

São Paulo, Brasil

E o vexame não para.

A CBF já havia passado pelo vergonhoso processo de nem pensar em negociar com a Federação Inglesa, como fizeram, por exemplo, a Argentina e a Colômbia. E Tite não teve os jogadores que atuam na Premier League.

Foi assim que perdeu para os jogos contra o Chile, amanhã, em Santiago; domingo, na arena do Corinthians, a Argentina e, na próxima quinta-feira, em Pernambuco, os seguintes jogadores: Thiago Silva, do Chelsea, Richarlison, do Everton, Alisson, Fabinho e Roberto Firmino, do Liverpool, Ederson e Gabriel Jesus, do Manchester City, e Fred, do Manchester United. Além de Raphinha do Leeds United.

A CBF havia deixado para a Conmebol e para a Fifa decidirem junto à Premier League. E ao contrário dos argentinos e colombianos, ficou sem seus atletas que atuam na Inglaterra.

E hoje, na véspera do embarque para Santiago, a Seleção Brasileira ficou sem mais dois jogadores. Claudinho e Malcom. 

A direção do Zenit simplesmente exigiu a volta da dupla.

A Premier League ainda usou como desculpa a quarentena de pessoas que chegam do Brasil ao Reino Unido, de dez dias. Por isso não liberou seus atletas.

Mas o Zenit, de acordo com a CBF, não alegou nada. A não ser que vai jogar pela Champions League, contra o Chelsea, dia 14. Eles teriam de voltar hoje, para dar tempo de passarem pela quarentena. Ponto final.

Tite está revoltado. Perdeu 11 jogadores. Por incompetência e falta de força política da CBF

Tite está revoltado. Perdeu 11 jogadores. Por incompetência e falta de força política da CBF

CBF

Simplesmente exigiu o retorno dos seus jogadores. Sem respaldo jurídico algum. Algo inacreditável, já que as partidas da Seleção são 'Data-Fifa', ou seja, os clubes do mundo todo são obrigados a ceder os atletas convocados.

O coordenador da Seleção Brasileira, Juninho Paulista, falou com os jogadores e disse que eles deveriam ficar. Mas eles cederam à pressão dos dirigentes russos. E desistiram de continuar na Seleção. 

Um vexame internacional e inédito.

A CBF 'reagiu' com uma nota oficial.

“A CBF manifesta sua discordância com os movimentos do Zenit e encaminhou reclamação formal à Fifa, anexando os documentos enviados pelo clube russo à entidade e aos atletas.

"A CBF apelará à entidade que rege o futebol mundial para que, em linha com seus regulamentos, todas as punições cabíveis ao Zenit sejam cumpridas."

E só.

A Seleção Brasileira foi desrespeitada.

O que o Zenit abre perigoso precedente.

A incompetência e a falta de comando fizeram Tite perder nada mais, nada menos do que 11 jogadores convocados.

Absurdo, que ficará para a história...

Dudu ou Gabigol? Veja os maiores salários do futebol brasileiro

Últimas