Cosme Rímoli Jogador de 40 anos marca duas vezes. E São Paulo dá novo vexame

Jogador de 40 anos marca duas vezes. E São Paulo dá novo vexame

O São Paulo perdeu para o Lanús, que não jogava há 226 dias, na estreia da Sul-Americana. 3 a 2. Sand, 40 anos, marcou dois gols. Diniz culpou o gramado

  • Cosme Rímoli | Do R7

Sand, 40 anos. Dois gols contra o São Paulo. Vexames não têm limite

Sand, 40 anos. Dois gols contra o São Paulo. Vexames não têm limite

Conmebol

São Paulo, Brasil

O Lanús não jogava desde março.

226 dias, para ser exato.

Sete meses sem entrar em campo.

Clube médio argentino, sem dinheiro, apelou para a base. 

Oito atletas que atuaram tinham até 23 anos.

José Sand, 40 anos, marcou dois gols.

A derrota do São Paulo, hoje, na Argentina, por 3 a 2, para um adversário com tantas limitações é mais uma vergonha sob o comando de Fernando Diniz.

A estreia na Sul-Americana não poderia ser mais frustrante.

O tricampeão mundial, que está há oito anos sem conquistar um título, já está jogando a competição B da América do Sul por ter sido eliminado da Libertadores.

Diniz segue fazendo de conta que não enxerga o péssimo futebol de Daniel Alves. Outra vez, o jogador teve fraquíssima atuação. Não ataca, não marca, erra passes infantis. 

Na atual fase é um peso para o time.

Fez com que Luan, Igor Gomes e Gabriel Sara tivessem de se desdobrar. E, lógico, tiveram suas atuações prejudicadas. E fizeram o São Paulo ser muito irregular, não se impor, diante de um adversário limitado e sem ritmo de jogo.

Tchê Tchê era um excelente ala com Diniz no Audax.

No São Paulo, com a contusão do veterano Juanfran, ele é um fraco lateral-direito. Sem poder de marcação.

Sand fez o que quis diante da fraca zaga do São Paulo. Inaceitável

Sand fez o que quis diante da fraca zaga do São Paulo. Inaceitável

Conmebol

A dupla de área Diego Costa e Bruno Alves, cada vez pior.

Bola levantada na área do São Paulo provoca desespero em todo o time.

Volpi tem de se virar diante de zagueiros que não despertam confiança.

O técnico Luis Zubeldía não esperava um São Paulo tão mal armado do meio para trás. Na frente, o grande problema trazido pelo time brasileiro, a ótima dupla: Brenner e Luciano.

O Lanús tratou de jogar com muita garra, correria. Mas sem técnica. Seu elenco é de atletas limitados. 

Montado no tradicional 4-4-2, espelhava o São Paulo. 

Mas tinha mais equilíbrio.

Logo aos 12 minutos, o time de Diniz saiu na frente, depois de excelente passe de Luciano para Brenner marcar. Mas mostrava fragilidade defensiva impressionante. Diego Costa escapou por sorte de fazer contra, cabeceou bola na trave.

No segundo tempo, aos sete minutos, Di Placido cruzou e a bola procurou Daniel Alves que, sem querer, ajeitou para Sand, 40 anos, empatar o jogo.

Aos 34 minutos, lance polêmico. Reinaldo cruzou e Brenner marcou. O árbitro uruguaio Chrystian Ferreyra marcou impedimento duvidoso, seguindo a marcação do bandeira Santiago Fernandez.

Aos 38, o quarentão Sand dominou a bola entre Diego e Bruno Alves, virou e fez 2 a 1 Lanús.

O São Paulo partiu desperado tentando empatar.

E conseguiu.

Aos 41 minutos, Luciano ajeitou. 

E Brenner, com um lindo chute, estufou as redes de Morales: 2 a 2.

Diniz segue com criatividade para explicar derrotas. Hoje sobrou até para o gramado

Diniz segue com criatividade para explicar derrotas. Hoje sobrou até para o gramado

Conmebol

Só que com a defesa que o São Paulo tem, jogo nenhum é tranquilo. 

Aos 46 minutos, a bola foi levantada para a área paulista.

E Quignón surgiu livre para cabecear.

3 a 2 Lanús.

Vexame sacramentado.

O São Paulo terá de vencer na próxima semana, no Morumbi.

Para não ser eliminado.

O time tomou oito gols nas últimas três partidas eliminatórias.

Cinco do Fortaleza e três do Lanús.

"Eu estou insatisfeito, principalmente por serem jogadas mapeadas e que treinamos muito. A gente não podia ter tomado dois gols de bola parada como aconteceu no jogo de hoje. Algo que precisamos corrigir."

"O preponderante foi que tomamos três gols, dois de bola parada. Alguns passes que a gente errou, um pouco pela pressão do Lanús e um bom pedaço pelo campo, que é muito irregular", disse Diniz, especializado em desculpas para o fraco futebol do São Paulo nas suas mãos...

Champions: Neymar se machuca, mas PSG vence; Barça bate a Juve

Últimas